Tamanho do texto

Ministério do Desenvolvimento Social informou, nesta sexta-feira, que 828 mil famílias brasileiras vão passar a receber o benefício a partir deste mês

Bolsa família
Alina Souza/Especial Palácio Piratini - 17.09.2014
Bolsa família

A fila de espera de famílias inscritas no Cadastro Único com direito ao Bolsa Família foi zerada em agosto. Segundo o anúncio do Ministério do Desenvolvimento Social nesta sexta-feira (18), 828 mil famílias brasileiras vão passar a receber o benefício a partir deste mês. O valor médio do benefício pago é de R$ 179,73.

Leia também: Prefeitura de São Paulo suspende 14,2 mil benefícios do programa

A notícia vem um mês após o programa passar pelo maior corte de famílias desde a criação do Bolsa Família , em 2003. Em junho e julho, 543 mil famílias foram excluídas do programa por irregularidade ou problemas no cadastro, com suspensões para avaliação e cancelamentos sem aviso-prévio.

O ministério informou que as alterações foram decorrentes do aprimoramento dos mecanismos de controle do programa, que permitem o cruzamento de dados de diversas bases de informação. Segundo a pasta, o cruzamento permitiu a exclusão, nos últimos meses, de pessoas com renda superior à permitida pelo programa, além das famílias com os dados desatualizados, abrindo espaço para outras que têm direito ao benefício.

Em julho, o programa atendeu 12.740.640 famílias. Em agosto, o pagamento incluiu 13,495 milhões de famílias brasileiras. O custo do programa em agosto será de R$ 2,425 bilhões.

Leia também: Governo suspende 1,1 milhão de benefícios por irregularidades

Serviço

Para saber o dia em que pode fazer o saque do benefício , os beneficiários devem conferir o Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão do programa. Quem tem cartão com final 1 poderá sacar no primeiro dia de pagamento. Quando termina com 2, sacará no segundo dia, e assim por diante. O benefício fica disponível para saque por até 90 dias.

O programa atende famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza. Para participar do programa, a família deve ter renda por pessoa de até R$ 85, ou ter renda entre R$ 85,01 e R$ 170 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de até 17 anos. As famílias recebem auxílio financeiro e precisam cumprir compromissos educacionais e de saúde.

Leia também: Cármen Lúcia manda investigar salários pagos a juízes em todo o Brasil

Para participar do programa é preciso se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Mais informações sobre os documentos necessários para obter o benefício do Bolsa Família podem ser vistas na página do Cadastro Único.

* Com informações da Agência Brasil 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.