Vice-presidente do iG, Maria João Abujamra acompanhou de perto a festa que as mais de 3.600 pessoas fizeram no parque durante o último sábado (5) em Vinhedo, cidade localizada entre São Paulo e Campinas

A espera acabou!!Foram dias de muito trabalho e carinho para que o sonho da reabertura do Hopi Hari saísse do papel. No último sábado (5), os "hopifãs", finalmente, conseguiram tomar o parque e aproveitar de cada detalhe que havia sido preparado durante os mais de 30 dias de aquecimento. Assista ao vídeo abaixo, onde a vice-presidente do iG, Maria João Abujamra  entrevista o homem forte do parque:

Leia também: Sucesso! Hopi Hari reabriu neste sábado com visitantes de todas as idades

Ao todo, quase 4 mil pessoas estiveram presentes no dia da reinauguração do Hopi Hari. De acordo com o atual presidente do parque temático, José David Xavier, os fãs puderam curtir 85% das atrações, além da Hora do Horror e de um incrível flash mob. Os primeiros visitantes foram recebidos pessoalmente pelo presidente, que, inclusive, era um dos retratos da animação onipresente no parque.

"Agora está muito melhor por causa do limite de 5 mil visitantes. As filas estão menores e dá para aproveitar mais", afirmou ao iG o estudante Marcos Vinicius, de 18 anos, que não perdeu tempo e presenciou a reabertura do parque. 

Leia também: Uma nova história: Hopi Hari superou crise e voltou a funcionar neste sábado

Além de Vinícius, outros ansiosos visitantes correram para conseguir ingresso para o primeiro dia dessa nova temporada. E s e engana quem pensa que o parque atrai apenas o público jovem. Muitas famílias, casais, idosos e turistas foram vistos pela reportagem do iG planejando a próxima parada de divertimento.

O lema hoje é o de “oferecer a melhor experiência possível para quem visitar o parque”, proposta que vale para agradar os antigos fãs do parque e também cativar aqueles que nunca puderam ir ao parque. “Quem passava aqui quando era criança hoje está casado, está com filhos... E há muitos casos de pessoas que se conheceram aqui, que deram o primeiro beijo no parque. Então isso tem uma memória afetiva muito forte e a gente quer resgatar esses momentos e ao mesmo tempo conquistar muita gente que não conhecia o parque, que está totalmente reformulado. É uma excelente opção de divertimento na região”, afirmou Xavier.

A agilidade das filas que também era uma das premissas defendidas pela nova administração do Hopi Hari , permitia aproveitar o maior número possível de atrações.

Leia também: Hopi Hari promove flash mob na hora do horror e encanta público na reabertura

Portadora de necessidades especiais, Rafaela Alexandra Guimarães, de 25 anos, estava muito animada por ter conseguido visitar oito atrações em apenas quatro horas dentro do parque – incluindo aí o Katakumb, que ela diz ser o seu favorito.

“Acho que o parque está mais tranquilo e mais seguro agora”, afirmou Rafaela, que já havia visitado o local em outras duas ocasiões. “Os funcionários estão sendo muito atenciosos e me dão a preferência. Quero inclusive elogiar o chefe da segurança, que reavaliou minha situação para permitir que eu fosse à minha atração favorita.”

Hora do Horror

O pôr do sol em Vinhedo trouxe consigo um clima de suspense e terror no parque. Uma das atrações mais amadas pelos fãs do parque, a Hora do Horror começou às 18h30 aterrorizando visitantes desavisados com o espetáculo "Karnak - Maldição da Tumba".

Atores caracterizados como múmias, e guardiões ligados ao antigo Egito espalharam-se pelo parque
Nicolas Iory/iG São Paulo
Atores caracterizados como múmias, e guardiões ligados ao antigo Egito espalharam-se pelo parque

Dezenas de atores caracterizados como múmias, guardiões e diversos outros personagens ligados ao antigo Egito espalharam-se pelo parque durante a noite. A atração contou com iluminação e efeitos sonoros especiais.

Já assustado após deixar o também aterrorizante labirinto do medo Katakumb, o estudante Tiago Silva Huffenbaecher, de 17 anos, partiu em disparada ao ser surpreendido por um ator fantasiado como o deus Anúbis.

Leia também: Presidente do Hopi Hari testa atração radical antes da reinauguração

Tiago celebrou o fato de o Katakumb não ser mais uma atração cobrada à parte. "Eu já vim algumas vezes ao Hopi Hari, mas nunca tinha entrado lá porque era pago. Valeu muito a pena vir de novo por isso", diz o estudante, que prometeu tentar não fugir da próxima vez que for perseguido por um 'monstro'. "Foi ridículo mesmo", confessou aos risos.

Flash Mob

Para quem achou que o dia já tinha acabado, as surpresas não pararam por aí. Durante a Hora do Horror, a direção do parque realizou, juntamente com os "hopifãs", um flash mob. Foram momentos de alegria e integração. Clique no vídeo abaixo e assista ao momento da atração:


iG pega carona com a Ford

A equipe de reportagem do iG foi conferir de perto o reencontro entre os Hopifãs e o “país mais divertido do mundo” em um exemplar do novo Ford Fusion 2018, um verdadeiro carrão capaz de satisfazer os consumidores mais exigentes.

O passeio teve início por volta das 11h30 desse sábado, horário em que o clima na capital paulista não era muito animador, com frio e céu muito nublado. A situação, no entanto, melhorou assim que entramos a bordo do Ford Fusion , equipado com bancos de couro com um sem-número de ajustes elétricos e climatizador individualizado para o motorista e o passageiro.


Chegamos ao parque e, desta vez, o carro precisou ficar no estacionamento ( pudemos passear pelo interior do Hopi Hari em visita com um Ford EcoSport na última semana).

Assim como esperado, o público da reinauguração era formado em sua maioria pelos antigos amantes do parque. Apesar dessa característica em comum, os visitantes tinham perfis muito distintos entre si. Havia muitas famílias, casais, jovens e turistas planejando quais as melhores atrações para aproveitar ao longo do dia.

Sem o menor esforço, a reportagem do iG conseguiu aproveitar seis atrações ao longo do dia, incluindo os sempre concorridos Katapul e Montezum, a maior montanha-russa de madeira da América Latina.

Leia também: Com Hopi Hari, prefeitura de Vinhedo intensifica movimento da economia na região

Entre entrevistas, fotos e um ou outro momento de divertimento, almoçamos hambúrguer, batata frita e refrigerante no Palácio da Justiça. O combinado custou R$ 28, preço que condiz com aquele praticado na maioria dos restaurantes de fast food.

Com o cair da noite, o incessante vento na região começou a nos fazer sentir falta dos bancos com climatização controlada do Ford Fusion. O conforto do carro fez o contraponto à adrenalina proporcionada pelas atrações do Hopi Hari, fechando o dia em grande estilo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.