Mais uma vez, a combinação de informações da área de inteligência da PM com as denúncias da população, se provam letais para a criminalidade

Policial Militar de ROTA ostentando o famoso braçal do Batalhão Tobias de Aguiar
foto: Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Policial Militar de ROTA ostentando o famoso braçal do Batalhão Tobias de Aguiar

Várias lideranças e entidades sociais defendem que uma das maneiras mais eficientes da Polícia agir é através de ações preventivas. Eles estão corretos, e a prevenção é  uma das políticas que o Comando Geral da Polícia Militar de São Paulo adotou ao focar suas ações de combate às drogas nos atacadistas, de forma a estrangular o abastecimento ao pequeno traficante e impedir que os entorpecentes cheguem à sociedade. A ROTA tem sido um exemplo muito eficaz neste tipo de ação preventiva.

Leia também: Um dia na vida de um Policial de ROTA

Nos últimos meses o comando das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar desencadeou várias operações de sucesso que atingiram e neutralizaram centrais de armazenamento e distribuição de drogas. Através de sua área de inteligência, que coleta e analisa informações, e também de denúncias anônimas da população, a ROTA planeja com antecedência incursões em locais pré-definidos e com alvos pré-determinados. No momento adequado, uma operação de grande porte é iniciada, envolvendo várias viaturas e dezenas Policiais de ROTA.

Viatura de  ROTA em patrulha
iG São Paulo
Viatura de ROTA em patrulha

Além das drogas apreendidas, é comum os PMs encontrar material de inteligência, como anotações detalhando  volume de vendas, nomes dos compradores, locais de coleta da droga, pontos de venda etc... Esse material, muitas vezes, acaba por desencadear novas operações. Alguns exemplos recentes e muito bem sucedidos desse tipo de ação aconteceram nas comunidades Alba (saiba mais aqui) , Nhocuné (saiba mais aqui) , Moinho, que abastecia a cracolândia no Centro de São Paulo (saiba mais aqui)  e na cidade de Limeira (saiba mais aqui) , resultando na apreensão de toneladas de entorpecentes, armamentos e prisões.

Nessa sexta-feira (15), em três operações diferentes, pelotões de PMs de ROTA deram continuidade a este tipo de combate contra os traficantes. Leia os detalhes abaixo:

OPERAÇÃO 1 -  "Aqui se faz, aqui se paga" - Tenente PM Mendonça

Há alguns meses acompanhei uma patrulha de PMs de ROTA. Uma das coisas que me chamou a atenção é a incrível capacidade e intuição que estes Policiais Militares possuem em identificar indivíduos suspeitos. Com a viatura em movimento, os PMs observam detalhes de movimentação, postura, olhar e comportamento de pedestres e motoristas, e em função disso decidem investigar.  Em todas abordagens que participei, havia sólidos motivos para os Policiais de ROTA terem decidido parar a viatura e averiguar. Essa primeira ocorrência começa exatamente assim.

Leia também: Curso de Direção Policial: use as técnicas da ROTA para dirigir seu carro

Policiais de ROTA que faziam uma patrulha rotineira desconfiaram de uma pessoa que caminhava pela calçada e pediram para ele parar. Ao tentar fugir e jogar fora algumas doses de droga, o individuo é detido. Questionado aonde comprou os entorpecentes, ele fornece um endereço numa comunidade entre as cidades de Mauá e Itaquaquecetuba. Os PMs decidem investigar e pedem reforço. O comandante deste Pelotão, Tenente PM Mendonça, embarca na sua viatura com mais três Policiais e as duas equipes, compostas por oito PMs de ROTA, seguem para a comunidade.

“Ao chegar no local, abordamos uma pessoa na entrada da casa que confirmou ser aquele o local de venda. Logo em seguida, uma senhora saiu do imóvel dizendo que é moradora, mas que não sabe de nada. Estava claro que ela mentia e decidimos investigar”, relata o Tenente.

Numa busca no imóvel os PMs encontram R$15.000,00 escondidos num armário. Indagada sobre isso, a senhora disse que este dinheiro pertencia à sua filha, mas que ela não sabia como a filha obteve. Elevando o grau de desconfiança, os Policiais observaram que, enquanto nesta residência havia várias famílias morando, a casa ao lado, que ficava no mesmo terreno, estava completamente vazia.

O Tenente PM Mendonça continua: “Numa rápida procura na casa vazia, encontramos uma peça de cerâmica no piso, debaixo de um tapete, com uma cor ligeiramente diferente do resto do assoalho. Retiramos essa peça e lá embaixo estava o esconderijo da droga, essa era a casa-cofre". O termo "casa-cofre" é usado para designar as centrais de abastecimento e distribuição de entorpecentes no atacado.

A mulher decidiu então confessar e delatou  sua filha como a dona da droga. Ela e a outra filha, que estava no local, foram levadas para a delegacia. Para a surpresa de todos, pouco tempo depois, o marido (e pai) aparece na delegacia e conta que foi ele quem construiu o esconderijo a mando de traficantes locais.

Leia também: Se o problema é sério chame a Polícia Militar. Se é impossível chame o GATE

"O marido disse que, depois de usarem por muito tempo o esconderijo da casa-cofre, os traficantes desapareceram. Ele continuou relatando que nessa época sua filha se envolveu com o tráfico e passou a usar o esconderijo feito por ele para armazenar droga. Isso é uma irônia, né? O pai nem sabia que a filha um dia seria uma traficante e usaria o esconderijo que ele mesmo construiu. Aqui se faz, aqui se paga”, finaliza o Tenente PM Mendonça.

Foram apreendidos 12 quilos de cocaína, maconha e crack e a casa-cofre foi neutralizada. A filha traficante está foragida. Por enquanto.

Veja abaixo o video da casa-cofre:

OPERAÇÃO 2 -  "Os melhores entre os melhores" - Tenente PM Bernardes

Há alguns dias, um cidadão ligou para o Batalhão Tobias de Aguiar no (11) 3315-0188 e fez uma denúncia sobre um traficante que estava aterrorizando a população da região de Cachoeirinha e do Perí. A área de inteligência da ROTA identificou este criminoso como sendo o único fugitivo de uma quadrilha que foi presa numa operação que PMs de ROTA haviam feito há alguns meses.

De volta a ativa, o traficante se infiltrou na comunidade da região, participando de eventos, festas e jogos de futebol, como forma de se destacar com a população local e ganhar a confiança de certos elementos, para criar uma nova quadrilha e reestabelecer seu negócio de vendas de drogas no atacado.

Leia também: Comandos e Operações Especiais - Conheça a tropa de elite da Polícia Militar/SP

“Na denúncia que recebemos haviam endereços, nomes de integrantes da nova quadrilha e os veículos que eles usavam. Junto com nossa área de inteligência, desenhamos uma operação que envolveu seis viaturas e 24 Policiais de ROTA do meu Pelotão”, diz o Tenente PM Bernardes.

“Ao chegar no local, dividi meus homens em três unidades de 2 viaturas cada, pois tínhamos que investigar vários lugares. O Sargento PM Alves foi para a casa da mãe do denunciado enquanto eu verificava um beco lá perto”, continua o Tenente. O Soldado PM Felipe, que ficou na viatura dando cobertura, avistou o traficante procurado correndo e avisou os outros Policiais. Todas as viaturas convergiram para o local em perseguição ao fugitivo.

O criminoso entrou numa casa, que foi totalmente cercada. Como os Policiais Militares não sabiam se no interior havia moradores,  decidiram não invadir e iniciaram um diálogo. A resposta que o traficante deu veio na forma de tiros.

“Imediatamente invadimos a residência e revidamos os disparos, ferindo o traficante que foi encaminhado para um pronto socorro”, continuou relatando o Tenente. A proprietária do imóvel se apresentou como namorada do suspeito, mas disse que não sabia das atividades ilegais dele.  Ela informou que o namorado sempre chegava de madrugada para passar a noite, e que durante o dia não ficava lá.

No carro do traficante, um Hyundai HB20, foi encontrada a contabilidade do tráfico e na casa da namorada, além da arma com numeração raspada que o criminoso usou, os PMs localizaram um colete à prova de balas e 21 tijolos de maconha. A investigação continua para se localizar os outros elementos dessa quadrilha, que distribuia drogas para vários pontos da região.

“Tenho orgulho do meu Pelotão, os melhores entre os melhores!”, finaliza o Tenente PM Bernardes.

OPERAÇÃO 3 - “Os negócios iam muito bem...” - Tenente PM Cavalheiro

Esta ocorrência também teve início através de uma denúncia feita diretamente ao Batalhão Tobias de Aguiar. O denunciante disse que dois traficantes, usando  um Volkswagen Golf prata, se abasteciam periodicamente com drogas no litoral do sul de São Paulo e as distribuiam em vários pontos de venda nas regiões das cidades de Taubaté, Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião.

Leia também: Equoterapia: Tratamento de primeiro mundo oferecido gratuitamente pela PM

Com a placa e descrição do carro, e alguns endereços de entrega da droga, a área de inteligência da ROTA localizou o veículo. A viatura do Tenente PM Cavalheiro saiu ao encalço do alvo.

“Ao localizar o Golf, fizemos a abordagem padrão. Na revista pessoal não encontramos nada, mas ao procurar dentro do carro, percebemos que o assento traseiro estava desalinhado e ao ser manipulado, sentimos a presença de volumes do lado de dentro. Retiramos o forro inferior do assento e encontramos quatro quilos de maconha”, relata o Tenente.

Aparentemente o negócio ilícito dos dois traficantes presos devia ir muito bem, já que o carro que eles usavam era um Golf. Graças a equipe do Tenente PM Cavalheiro, esses criminosos perderam a liberdade, perderam suas drogas e o principal: perderam seu Volkswagen Golf!  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.