Durante operação na comunidade da Vila Albertina, os cães e os Policiais Militares conseguiram prender dois suspeitos e apreender drogas

Canil PM realizou Operação contra o tráfico de drogas na zona norte de São Paulo
Divulgação/Canil PM
Canil PM realizou Operação contra o tráfico de drogas na zona norte de São Paulo

O Canil da PM realizou na manhã deste sábado uma operação de combate ao tráfico de drogas na comunidade da Vila Albertina, zona norte de São Paulo. 

Leia também: Canil da PM tem melhor amigo do homem e pior inimigo do crime

A criminalidade pode até não ter entendido, mas onde o Canil da PM chega o crime perde! Os cães da Polícia Militar de São Paulo são o maior inimigo que as facções criminosas poderiam ter.

"Quando entramos na comunidade fomos para uma escadaria e ali dois suspeitos deixaram o local em fuga, mas como já tinhamos realizado o cerco na região, os homens acabaram indo de encontro com uma outra equipe nossa que estava na comunidade", revelou o Tenente Miranda.

Com um dos suspeitos, os PMs acabaram achando em seu bolso a quantia de 16 pinos de cocaína, 10 de crack, 3 porções de maconha e também aproximadamente R$ 50. "O homen falou que não estava traficando, mas com essa droga no encontrada com ele não tinha como escapar. Fizemos então a varredura com o cão Nitro (Pastor Holandês) e ele acabou achando ainda mais entorpecentes escondidos em um buraco na parede. Ao todo, ele acabou farejando mais 70 pinos de cocaína, 45 pedras de crack e R$ 90", disse o Tenente.

Mas além da prisão do traficante e da droga apreendida, a operação resultou na captura de um foragido da justiça. O segundo suspeito que correu na hora da abordagem era um procurado por crime de roubo. "Na hora que conseguimos fazer a abordagem, ele tentou passar o nome e identidade do irmão, mas ele ficou todo confuso e na delegacia acabou confessando que estava procurado", finalizou o comandante da operação.

A ocorrência foi apresentada na 20º Distrito Policial. Três equipes do Canil Central da Polícia Militar participaram da ação deste sábado. O cão Nitro é treinado e conduzido pelo Soldado Souza.

Droga foi encontrada em um buraco pelo Cão Nitro conduzido e treinado pelo Soldado PM Souza
Divulgação/Canil PMESP
Droga foi encontrada em um buraco pelo Cão Nitro conduzido e treinado pelo Soldado PM Souza


Leia também: 'Se correr, o Canil da PM pega': Batalhão de Choque dá prejuízo ao tráfico em SP

Você sabe quantos cães trabalham na Polícia Militar? 

O estado de São Paulo possui 25 Canis. No Central, temos 37 cães na ativa, mas no total são cerca de 300. Além de servir de base operacional para as missões na cidade de São Paulo, o Canil Central é onde acontecem todos os cursos de especialização, atualização e reciclagem dos Policiais de todos os canis do estado. É também onde fica o centro veterinário. 

Quais são as raças de cães que a PM usa? 

São seis raças: Pastor Alemão, Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Bloodhound e Labrador. As missões de cada raça são divididas de acordo com suas habilidades específicas, como: faro, resistência, inteligência, agressividade, etc... Um Labrador, por exemplo, não é indicado para fazer policiamento ostensivo, porque geralmente não possui a agressividade necessária. Normalmente, o Labrador é usado para farejar entorpecentes e explosivos. Já o Pastor Belga Malinois é utilizado para policiamento e também faro. O Bloodhound tem aptidão para busca de pessoas. 

Leia também: No Canil da PM, a expressão “melhor amigo do homem” adquire mais intensidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.