Uma semana após PF suspender emissão de passaportes, PRF anuncia medidas para lidar com contingenciamento imposto pelo governo federal

Polícia Rodoviária Federal anunciou que irá priorizar atendimentos a acidentes com vítimas e combate a crimes
Wellington Pedro/ Imprensa MG
Polícia Rodoviária Federal anunciou que irá priorizar atendimentos a acidentes com vítimas e combate a crimes

A Polícia Rodoviária Federal anunciou nesta quarta-feira (5) a adoção de uma série de medidas para lidar com a falta de recursos, a exemplo do que fez a Polícia Federal na semana passada ao suspender a emissão de passaportes .

Em função do contingenciamento orçamentário imposto por decreto do presidente Michel Temer, a Polícia Rodoviária Federal decidiu reduzir o patrulhamento de vias, fechar unidades operacionais e suspender o uso de aertonaves tanto para o policiamento quanto para a realização de resgates. Os serviços de escolta realizados pela PRF também serão suspensos a partir desta quinta-feira (6).

Leia também: Transferências de presos da Lava Jato custam quase R$ 500 mil à PF em um ano

A corporação também sinalizou que irá priorizar o atendimento a acidentes com vítimas, combate à prática de crimes e atividades que sejam de competência exclusiva da PRF. 

A PRF  informou em comunicado que as medidas "foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível a atividade finalística do órgão".  

A corporação alega que os cortes de gastos impostos pelo governo federal têm limitado até mesmo a compra de combustível, a manutenção de veículos e o pagamento de diárias, situação que levou a corporação a se adequar à "nova realidade orçamentária".

"Esclarecemos que a Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com Ministério da Justiça e Segurança Pública, está em tratativas com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para que se tenha uma célere recomposição do orçamento e o consequente reestabelecimento dos serviços e normalização da atuação da instituição", informou a PRF em nota.

Leia também: PF e MPF voltam às ruas do Rio em nova fase da Operação Ponto Final

Passaportes

A "insuficiência orçamentária" decorrente da política de corte de gastos adotada pelo governo federal também provocou a suspensão da confecção de novos passaportes pela Polícia Federal. O serviço está suspenso desde a última terça-feira (27) e não há previsão para ser retomado. A entrega de novos documentos está suspensa mesmo para aqueles que já estavam com atendimento agendado ou que já pagaram a taxa de confecção.

O Ministério da Justiça é responsável pelo repasse de verbas tanto à Polícia Rodoviária Federal quanto à Polícia Federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.