Onça resgatada em SP após cair em galinheiro e matar 41 aves será libertada

Após dar susto em criador de galinhas no interior paulista, felino foi medicado no zoológico de Bauru e aguarda para ser devolvido à natureza
Foto: Reprodução/Polícia Militar Ambiental
Onça parda matou 41 galinhas, mas não comeu nenhuma: felino evita se alimentar quando está estressado

O dono de um sítio localizado na área rural de Duartina, município do interior de São Paulo, levou um grande susto ao chegar no local para alimentar suas galinhas na manhã desta quinta-feira (8). As aves estavam mortas e, em meio às milhares de penas espalhadas pelo galinheiro, a grande responsável pela carnificina rugia para ele: tratava-se de uma jovem onça parda. 

O felino havia ficado preso no galinheiro após cair de cima do telhado, por onde passara provavelmente na madrugada anterior, conforme explicou o 1º Tenente PM Leo Artur Marestoni, do pelotão da Polícia Militar Ambiental  na cidade de Bauru. Responsável por atender ao chamado dos proprietários do galinheiro, o tenente relata que ficou surpreso ao chegar ao sítio e constatar que de fato havia uma onça no local.

"Normalmente, quando você ouve alguém falar que tem uma onça em algum lugar, é difícil que realmente seja esse animal. As vezes é uma jaguatirica ou qualquer outro bicho que não tenha nada a ver", conta o tenente da PM Ambiental.

O saldo da 'noitada' do bichano no galinheiro foi de 41 galinhas mortas (todas as que ali viviam). Contrariando as imaginadas leis do reino animal, nenhuma das aves virou comida para o felino, que tem idade estimada de um ano.

O tenente Marestoni explica que, provavelmente, o barulho das galinhas deixou a jovem fêmea nervosa, fato que justifica a matança. Apesar de estar um pouco magra e debilitada fisicamente, ela não teria se alimentado das aves justamente por ter ficado estressada.

"Pelo tamanho dela, imagino que deva ter se separado da mãe há pouco tempo e ainda não está se alimentando tão bem como antes. Acho que ela estava com fome, sem conseguir caçar há algum tempo e foi atrás de um último recurso. Porque esses animais não gostam de cheiro de gente. Então eles evitam esse tipo de lugar", explica o policial.

Leia também: Alunos se fantasiam de membros da Ku Klux Klan em colégio de Salvador

Assista ao vídeo da onça parda no galinheiro em SP:


Para retirar o animal do galinheiro, a Polícia Militar Ambiental pediu o apoio de uma veterinária do zoológico de Bauru. A profissional utilizou sedativos, aplicados com o auxílio de uma zarabatana, para fazer com que o bichano adormecesse.

A onça parda já foi medicada e está saudável, conforme informaram ao iG funcionários do zoológico de Bauru. De acordo com a equipe, o animal já está pronto para ser libertado em uma área de reserva a ser determinada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

O tenente Marestoni conta que o relato de pessoas que avistaram onças pardas naquela região do estado de São Paulo não chega a ser comum, mas tem se tornando mais frequente devido ao crescimento das zonas urbanas. "Mas é a primeira vez que a gente precisa resgatar uma em um galinheiro", pontua.

Nenhuma das galinhas mortas durante a passagem da onça pelo sítio em Duartina foi levada para eventualmente servir como lanche para o felino. "O dono do sítio disse que estava muito triste pelas galinhas e vai cavar um buraco para enterrá-las. Mas disse também que não conseguia ter raiva da onça, porque ela era muito bonita", disse o tenente.

Leia também: Doria lança uniforme para a CET e 'look' motiva comparações com Kill Bill na web

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2017-06-09/onca.html