Durante patrulhamento pela rodovia Fernão Dias, policiais desconfiaram de dois veículo que levavam 1 tonelada da droga; os presos revelaram que em Francisco Morato existia mais entorpecentes e entregaram mais 1,5 tonelada

Imagine uma Kombi ano 79 rodando pela rodovia Fernão Dias em baixa velocidade e com apenas um ocupante. Provavelmente essa imagem não chamaria atenção de quase ninguém, talvez um motorista comum reclamasse da lentidão no trânsito, mas os olhos bem treinados dos Policiais da ROTA enxergam além disso.

Leia também: Tropa de Elite da PM encontra a "tropa de elite" do crime. Veja resultado

Policiais da apreenderam 2,5 toneladas de maconha na Grande São Paulo
Divulgação/ROTA
Policiais da apreenderam 2,5 toneladas de maconha na Grande São Paulo

"Era um patrulhamento de rotina pela Fernão Dias, aos olhos do cidadão comum uma kombi andando lentamente não representa perigo, mas somos treinados. Além disso, desconfiamos de um segundo veículo que vinha atrás e parecia fazer escolta. Foi aí que fizemos a abordagem", revelou o Tenente Alexsandro do 1ºBatalhão de Choque - ROTA .

Após breve acompanhamento, os policiais realizaram a abordagem dos suspeitos e agora, eles não tinham para onde correr e nem conseguiriam, estavam muito "pesados". Os PMs começaram a fazer as buscas e entrevistas "protocolares", e não para surpresa deles, quem procura acha: ao todo, nos dois veículos foi 1 tonelada de maconha apreendida.

Leia tabém: O que policiais da ROTA fazem? Salvam vidas

"A gente apreendeu a droga que estava nos veículos e prendemos 1 pessoa na Kombi e outras 3 no palio. Fizemos umas perguntas para saber de onde vinha toda aquela droga e eles revelaram que tinha buscado todo o material em Franco da Rocha com um outro suspeito, então fomos para o local indicado por eles", afirmou o Tenente Alexsandro.

Os policiais foram para um comércio e fizeram a abordagem do dono da droga, no local não foi encontrado nada, mas o trabalho da ROTA é minucioso. Os Policiais resolveram checar o carro do homem e ali encontraram mais 20 quilos de maconha. Apreensão feita e mais um ponto para a equipe do Batalhão de Choque.

Ainda tinha mais?

A "entrevista" da ROTA geralmente rende bons frutos para os Policiais, as perguntas são certeiras e quase nunca o suspeito sabe como escapar. Depois de encontrar os 20 quilos, os PMs começaram a fazer algumas perguntas para o dono do comércio em Franco da Rocha e ele revelou que tinha muito mais droga em uma casa humilde da região, longe de qualquer suspeita.

Os Policiais rumaram para o endereço e para surpresa dos homens da lei, ali existiam mais 1,5 toneladas de maconha. No local também foram apreendidas mais quatro balanças e um suspeito que fazia segurança do local foi preso.

Leia também: Este mês, a homenagem da ROTA aos seus Policiais foi especial; entenda

No total, os Policiais conseguiram apreender 2,5 toneladas de maconha e prenderam 6 indivíduos. Eles vão responder por tráfico e associação ao tráfico de drogas. 

Local onde estava armazenada 1,5 tonelada de maconha na região de Franco da Rocha
Divulgação/ROTA
Local onde estava armazenada 1,5 tonelada de maconha na região de Franco da Rocha


Um dia na vida de um Policial de ROTA

O iG teve o prazer de conhecer de perto como é o dia de patrulhamento dos Policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar - ROTA. Como é o treinamento, os estudos, as patrulhas e abordagens. Leia um trecho da matéria e clique no link para conferir na íntegra.

Após um dia muito tenso e intenso dentro de uma viatura do Comando de Choque da Polícia Militar, acompanhando um patrulhamento da ROTA , finalmente começo a relaxar. Estou voltando tranquilamente para o Quartel, trafegando lentamente por uma avenida na Zona Norte da cidade de São Paulo. Claro que isso dura pouco. Quando menos espero a sirene é acionada, o Policial dirigindo a viatura acelera bruscamente, invade a pista oposta na contra mão, faz um giro de 180 graus e freia na frente de um ponto de ônibus, bloqueando parte do transito. O Major PM Ambar, o Cabo PM Salatiel  e o Cabo PM Alves desembarcam e correm na direção de um aglomerado de pessoas.

Leia também: 48 anos, avó e policial, a vida de uma mulher do Batalhão de Choque

Mantendo meu padrão de não seguir a velocidade de raciocínio e tomada de decisão destes Policiais, e da equipe de  ROTA que acompanhei, eu demoro um bom tempo para processar o que está acontecendo. Os Cabos PM Salatiel e Alves perceberam que um senhor de aproximadamente 70 anos havia sofrido um mal súbito e decidiram imediatamente investigar. O pessoal da farmácia, do outro lado da avenida, não se mexia e o SAMU disse que iria demorar para chegar ao local.

Clique aqui e saiba como acaba essa história contada pelo iG


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.