Tamanho do texto

Outros três suspeitos são procurados pelo assassinato: Júlio César Oliveira, conhecido como Godinho, de 24 anos, Thiago de Noros Lessa Filho, o Kadu, de 39, e Valterson Ferreira Cantuaria, o Toddy Cantuaria, de 28 anos

A polícia do Rio de janeiro conseguiu prender um dos acusados de participar da morte o turista argentino Matias Sebastian Carena , de 28 anos, após denúncias realizadas pelo Disque Denúncia. Pedro Henrique Marciano, conhecido como PH, foi encontrado na madrugada deste sábado por agentes do 14º  Batalhão da Polícia Militar, em Bangu.

Um dos suspeitos de matar turista argentino, Pedro Henrique Marciano estava escondido em uma comunidade do Rio
Divulgação
Um dos suspeitos de matar turista argentino, Pedro Henrique Marciano estava escondido em uma comunidade do Rio

De acordo com os policiais, Pedro, que tem 25 anos, se escondeu na comunidade da Coréia, em Senador Camará, zona oeste da cidade, após o assassinato do turista . O esconderijo foi revelado após o Disque Denúncia oferecer recompensa de R$ 1 mil por informações que levassem à sua prisão. Ele foi encaminhado para a Divisão de Homicídios da capital, na Barra da Tijuca.

Leia também: Policiais suspeitos de execução de homens feridos são presos no Rio

Outros três suspeitos são procurados pelo assassinato: Júlio César Oliveira, conhecido como Godinho, de 24 anos, Thiago de Noros Lessa Filho, o Kadu, de 39, e Valterson Ferreira Cantuaria, o Toddy Cantuaria, de 28 anos.

A polícia tem informações de que Cantuária teria fugido para Madri, na Espanha, poucas horas após a morte do turista. Ele seria o autor do soco que derrubou o argentino, levando-o a bater a cabeça na quina de um degrau e ter o traumatismo craniano que causou a morte, conforme laudo do Instituto Médico-legal (IML). Cantuária está sendo procurado pela Interpol – a Polícia Internacional.

Caso

O argentino Matías Sebastián Carena, de 28 anos, morreu após ser espancado durante uma briga com brasileiros na noite do dia 25 de março. Eles estavam em um bar em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro.

De acordo com informações do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas, reportadas pela  Globonews , a vítima estava com dois amigos quando se envolveu em uma briga com um grupo formado por cinco brasileiros. Testemunhas relataram que os seguranças do estabelecimento tentaram apartar a briga, mas os dois grupos decidiram continuar do outro lado da rua, segundo reportou o jornal argentino Clarín.

Leia também: Sabão em pó? Canil Central da PM encontra drogas escondidas em máquina de lavar

Após receber socos e até mesmo golpes com uma muleta, Matías teria caído e batido a cabeça na calçada, ficando desacordado. Ainda assim, ele continuou sendo espancado e morreu no local.
O turista ainda foi levado, pelos próprios amigos que o acompanhava, ao Hospital Miguel Couto, na Gávea, mas chegou ao local já sem vida. A morte de Matías Carena está sendo investigada pela Divisão de Homicídios.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.