Durante a operação Força Total, no município de Guarulhos, com o apoio dos cães Euro e Anubis, a Polícia Militar encontrou grande quantidade de drogas

Além de ser o melhor amigo do homem, o cão também se transforma no seu melhor protetor quando trabalha na Polícia Militar. O Canil da PM é uma das divisões do Batalhão de Choque e seus Policiais caninos são usados com extrema eficiência para solucionar casos que normalmente fugiriam da percepção do seu parceiro humano. Um típico exemplo disso ocorreu na Operação Força Total Guarulhos que aconteceu nessa quinta-feira (23) e teve apoio dos cães da PM.

Leia também: No Canil da PM, a expressão “melhor amigo do homem” adquire mais intensidade

Cães Policiais Euro e Anubis do Canil do Batalhão de Choque da Polícia Militar foram responsáveis pela apreensão
Divulgação/Polícia Militar
Cães Policiais Euro e Anubis do Canil do Batalhão de Choque da Polícia Militar foram responsáveis pela apreensão

Quando o Tenente Derek do Canil do Batalhão de Choque foi chamado para participar da megaoperação na grande São Paulo, ele sabia que tinha, além de sua equipe formada por 12 homens, o apoio decisivo e especializado de quatro cães.

Em Guarulhos, o Pelotão de Operação com Cães ficou responsável por fazer buscas na Comunidade da "Fiat". "A região é conhecida por ter movimento do tráfico de drogas. Tinhamos denúncias que uma ação ali traria resultados", disse o Tenente Derek.

Logo que entraram na comunidade, os PMs fizeram a abordagem em três homens que estavam em atitude suspeita. Com um deles, os policiais encontraram uma pequena quantidade de drogas. A partir deste momento entraram em cena os cães.

Os cães policiais Euro e Anubis começaram a fazer uma varredura em terreno próximo ao local da abordagem e ali conseguiram encontrar o esconderijo com mais drogas, material para embalagem e também equipamentos para pesagem de entorpecentes.

Leia também: Se o problema é sério chame a Polícia Militar. Se é impossível chame o GATE

"Encontramos 540 gramas de maconha, 47 de cocaína e 500 pinos para embalagem dessa droga. Mas o mais importante é frisar que todo o sucesso na apreensão das drogas foi graças à presença dos cães. Se fosse só a gente, iriamos ficar ali umas duas semanas para encontrar o que eles acharam em minutos", detalhou o Tenente Derek. 

Os três homens abordados pelos policiais foram encaminhados para o 5º Distrito Policial de Guarulhos, mas apenas um, que já tinha passagem pelo crime de tráfico de drogas, ficou detido.

Operação Força Total Guarulhos

A Megaoperação realizada nessa quinta-feira contou com a participação da Secretaria de Transporte e Trânsito, Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal.

Leia também: Comandos e Operações Especiais - Conheça a tropa de elite da Polícia Militar/SP

A operação tinha como finalidade combater o roubo de cargas, fazer buscas em comunidades, blitz, apreender drogas e vistoriar o terminal de cargas e embarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Ao todo, mil homens participaram da ação com apoio do helicóptero águia, 366 viaturas, 24 cães farejadores e 12 cavalos.


Conheça a história do Canil da PM e de seu Comandante

A carreira do Capitão PM Alexandre Farrath Júnior, atual Comandante do Canil da Polícia Militar, se confunde com a história do próprio Canil. O pai dele, Coronel da Reserva Alexandre Farrath, também serviu como Policial no Canil desde 1970, e ainda como Capitão, como seu filho, foi seu Comandante de 1979 a 1981.

“Quando meu pai trabalhava no Canil eu era criança e ele sempre me trazia aqui. Cresci neste local e, desde cedo, fiz muitas amizades com os Policiais do Canil”, lembra o Capitão PM Farrath Júnior.

Em 1998, logo depois de sair da Academia de Polícia Militar do Barro Branco, o então Segundo Tenente PM Farrath foi direto para o Canil Central de São Paulo. “Foi incrível ter o privilégio de trabalhar e comandar os mesmos Policiais que me conheceram aqui no Canil, ainda como uma criança”.

Leia também: Equipe do Canil da Polícia Militar de SP  apreende drogas em prédio invadido

Em 2013, já promovido a Capitão, Farrath recebeu o convite para comandar o Canil Central. “Qualquer capitão da Polícia Militar está habilitado para comandar o Canil, mas tive a sorte de passar a infância aqui e voltar depois que me formei na Academia, isso me deu muita experiência e com certeza me ajudou a conseguir este Comando. Vejo o Canil como um dos serviços mais importantes que a PM tem. E não é porque eu estou aqui. As corporações policiais do mundo inteiro empregam cães. Se você for a qualquer país, desenvolvido ou subdesenvolvido, eles dão uma grande importância para os cães, desde o patrulhamento ostensivo em aeroportos e áreas públicas de interesse, até aquele serviço que a gente acaba não vendo, que é a investigação”, disse Farrath.

Conheça os detalhes do Canil Central do Batalhão de Choque da PM de São Paulo na entrevista abaixo feita com o Comandante Capitão PM Alexandre Farrath Júnior.

Clique aqui e acompanhe a entrevista com o Comandante Alexandre Farrath Júnior

Confira as imagens do treinamento dos cães do Canil da Polícia Militar


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.