O que policiais da ROTA fazem? Salvam vidas

Durante missão de patrulhamento, PMs da ROTA revivem um bebê
Foto: PM/Divulgação
Cabo PM Silva, Cabo PM Alessandro, 1º Tenente PM Alexsandro (com Yago no colo) e Soldado PM Neri

Imagine o desespero de uma mãe ao perceber que seu filho, de apenas 35 dias de vida, engasgou ao ser amamentado e começa a ter sérias dificuldades para respirar. Foi esta a cena que Hiago Pires Amaral viu acontecer em casa com sua esposa, Gabriela de Carvalho Abrantes, e seu filho, Yago. Com uma incrível presença de espírito, Hiago colocou os dois no seu carro e disparou para um hospital. No meio do caminho, pai e mãe perceberam que o pequeno Yago havia parado de respirar. Ao passar em alta velocidade por uma viatura da Polícia Militar, o carro da família é parado. Por sorte eram PMs da ROTA (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), que patrulhavam o local.

Leia também: ROTA: Algumas instituições ainda funcionam no Brasil

Num ato instintivo, Gabriela entregou seu filho para a equipe de elite da Polícia Militar paulista. Em segundos, os PMs da ROTA avaliaram a situação, entenderam o que estava acontecendo, e imediatamente entraram em ação. Eles iniciaram o procedimento de reanimação cardiopulmonar em Yago, e ao mesmo tempo perceberam que suas vias aéreas estavam obstruídas. Executaram então uma delicada técnica de sucção oral e nasal para liberar as vias aéreas e permitir a volta das funções respiratórias bo bebê.

Foto: PM/Divulgação
A mãe, Gabriela de Carvalho Abrantes com Yago no colo, e o pai, Hiago Pires Amaral

“Quando os Policiais apareceram, o Yago estava sem respirar, todo roxinho. O Tenente da ROTA fez uma respiração boca-a-boca”. Hiago Pires Amaral, Pai

“No caminho para o pronto socorro, os Policiais sugaram o nariz e a boca do Yago”. Gabriela de Carvalho Abrantes, Mãe

“Agradeço a Deus por ter concedido esta oportunidade de colocar a ROTA na hora certa para salvar a vida de um recém nascido”. 1º Tenente PM Alexsandro

Leia também: Batalhão de Choque do Estado de São Paulo defende a democracia

Dois dias depois, em 22 de dezembro, o 1º Tenente Alexsandro e seus policiais: Cabo PM Silva, Cabo PM Alessandro e Soldado PM Neri, foram até a casa da família visitar Yago, que ganhou e vestiu um uniforme da ROTA.

Foto: PM/Divulgação
Cabo PM Silva, 1º Tenente PM Alexsandro (com Yago no colo) e Soldado PM Neri
Foto: PM/Divulgação
Pequeno Yago com seu uniforme da ROTA

É impossível não contrastar a atitude dos servidores públicos da ROTA com outra classe de servidores públicos: os políticos que nós elegemos. Enquanto estes corruptos quebram nossas leis e atacam os valores básicos da nossa sociedade, a equipe do Tenente Alexsandro cumpre silenciosamente seu dever de defender e proteger sua sociedade, de forma legalista e incorruptível.

Leia também: Ato de respeito com a Polícia Militar versus polêmica de Fatima Bernardes

Há algumas semanas, conversando com o comandante da ROTA, Tenente Coronel Fernando Alencar Medeiros e seu subcomandante, Major Cassio Araujo de Freitas, perguntei o que motiva a polícia sob comando deles a agir dessa forma. A curta resposta foi mais ou menos essa: “A potente sensação de prazer que sentimos quando salvamos uma vida e ajudamos a população que servimos”.

Veja o vídeo da visita da equipe do 1º Tenente Alexsandro na casa de Yago:



Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-12-23/rota.html