Quase 4.500 pessoas foram vítimas da violência urbana no estado, segundo relatório divulgado pelo Instituto de Segurança Pública nesta terça (1º)

Agência Brasil

De janeiro a setembro deste ano, 4.482 pessoas foram vítimas da violência no estado do Rio de Janeiro
Reprodução de vídeo - 15.10.2016
De janeiro a setembro deste ano, 4.482 pessoas foram vítimas da violência no estado do Rio de Janeiro

A violência urbana é responsável pela morte de uma pessoa a cada 90 minutos no estado do Rio de Janeiro. No período de 274 dias dos meses de janeiro a setembro deste ano, 4.482 pessoas morreram por letalidade violenta, que engloba homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e morte em confronto com a polícia.

LEIA MAIS:  Protesto em São Paulo pede fim da violência contra as mulheres

O índice faz parte do relatório mensal do Instituto de Segurança Pública (ISP), pesquisa do governo estadual, divulgado nesta terça-feira (1º), e que traz os principais indicadores de violência e da atividade policial do estado do Rio de Janeiro. Em relação ao período de janeiro a setembro de 2015, quando foram registradas 3.744 vítimas de letalidade violenta, houve aumento de 19,7%.

Os homicídios dolosos, quando há intenção de matar, nesse mesmo período, foram 3.098 em 2015 e chegaram a 3.649 em 2016, representando 551 assassinatos a mais. Também os latrocínios, que são os roubos seguidos de morte, tiveram aumento expressivo, saindo de 107 casos, de janeiro a setembro de 2015, para 162 casos em 2016.

Os casos de mortes em confrontos com a polícia subiram, nos primeiros nove meses deste ano, 118 casos, saindo de 517 mortes em 2015 para 635 mortes em 2016.

Roubos

Os roubos de rua, que reúnem assalto a pedestre, roubo de celular e roubo em transporte coletivo, apresentaram alta expressiva na comparação de janeiro a setembro deste ano com igual período do ano passado. Saíram de 63.714 casos para 91.826 neste ano, o que dá 28.112 registros a mais. São 335 roubos de rua por dia, 14 por hora, ou um a cada quatro minutos.

O roubo a pedestre saiu de 49.311 casos no período, em 2015, para 68.632 em 2016, aumento de 39%. O roubo de celulares saltou de 8.695, nos primeiros nove meses do ano passado, para 13.948 episódios em igual período deste ano. E o roubo em coletivos subiu de 5.708 para 9.246 casos, também de janeiro a setembro.

Apenas em setembro, último mês em que foi contabilizado o relatório, também foi registrado aumento nas mortes por letalidade violenta e em roubos na comparação entre 2015 e 2016. No primeiro caso houve um aumento de 28,2% na comparação entre setembro deste ano com setembro de 2015.

LEIA MAIS:  Guerra do tráfico e policiais desmotivados alimentam crise de insegurança no RS

Em relação a assaltos, os roubos de rua tiveram alta de 66%, a pedestre de 69,6%, de celulares de 51% e em coletivos de 66,7% comparando setembro de 2015 com setembro de 2016.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.