Sede da Secretaria da Educação também foi alvo de pichações – que ainda não têm a autoria conhecida; funcionários da Prefeitura realizam limpeza

Esta não foi a primeira vez que o Monumento às Bandeiras, na zona sul de São Paulo, foi alvo de atos de vandalismo
Rovena Rosa/Agência Brasil - 30.9.16
Esta não foi a primeira vez que o Monumento às Bandeiras, na zona sul de São Paulo, foi alvo de atos de vandalismo

Dois pontos turísticos da cidade de São Paulo foram vandalizados durante a madrugada desta sexta-feira (30). Tanto o Monumento às Bandeiras, que fica na região do Ibirapuera, quanto a estátua Borba Gato, em Santo Amaro, amanheceram com manchas vermelhas/rosas, verdes e amarelas.

A sede da Secretaria Estadual da Educação, na região da República, no centro de São Paulo , também foi alvo dos pichadores, que escreveram em um dos muros a mensagem "Fora Temer".

Funcionários da empresa Soma, que presta serviço para a Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana), realizam desde cedo a limpeza das estátuas e da sede da Educação paulistana. A conclusão do serviço, no entanto, ainda não tem previsão.

LEIA TAMBÉM:  Relator que anulou julgamento do Carandiru ataca críticos: 'Você é uma infeliz'

Nenhum grupo reivindicou a autoria das pichações até o momento, portanto as motivações ainda são desconhecidas. Os dois pontos turísticos, no entanto, são alvos de uma série de críticas de diversas organizações sociais que defendem os direitos indígenas, pois as obras remetem à atividade dos bandeirantes que exploravam o País e escravizavam índios Brasil adentro entre os séculos XVI e XVIII.

A Polícia Civil está recolhendo informações para identificar o responsável pelos atos. Agentes da 1ª Delegacia de Crimes Ambientais estavam no local fotografando o monumento e aguardando a chegada dos peritos. A Guarda Civil Metropolitana colabora com as investigações e deve fornecer as imagens das câmeras de segurança instaladas no local. 

LEIA TAMBÉM:  Polícia recaptura quase 300 detentos que escaparam de prisão no interior de São Paulo

No caso do Monumento às Bandeiras, esta não foi a primeira vez – e nem a segunda – que a atração turística foi alvo de vandalismos. A última delas ocorreu em 2013, quando o monumento foi pichado com frases de protesto à PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que visava alterar as regras para demarcação de terras no País.

A vandalização dos monumentos e do prédio na região central da cidade ocorreu horas após os principais candidatos à Prefeitura de São Paulo participarem do último debate eleitoral  antes do pleito de domingo (2).

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.