Ao menos 20 equipes do Corpo de Bombeiros trabalham no resgate das vítimas em bairro da periferia de Diadema, no ABC

Ao menos 20 equipes Corpo de Bombeiros realizam busca por vitimas que ficaram soterradas
Tom Vieira Freitas/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 15.6.16
Ao menos 20 equipes Corpo de Bombeiros realizam busca por vitimas que ficaram soterradas

Ao menos cinco pessoas ficaram soterradas após o prédio onde funciona uma igreja evangélica desabar na cidade de Diadema, Grande São Paulo, na tarde desta quarta-feira (15). O caso ocorreu na Rua Dos Jacarandás, localizada no bairro de Eldorado, na periferia do município.

Por volta das 17h, o Corpo de Bombeiros, apoiado por ao menos 20 equipes, havia resgatado somente um ferido, que foi encaminhado a um pronto-socorro da região. Uma criança de 4 anos também foi resgatada e hospitalizada, mas passa bem. Outros dois homens foram resgatados com vida e conscientes pela corporação por volta das 3h30 desta quinta-feira (16). 

A operação de resgate durou toda a madrugada e ainda se estende para o começo da manhã de quinta, pois há uma mulher de 54 anos soterrada. Segundo a Globo News, ela ainda não fez nenhum tipo de contato com os bombeiros.

De acordo com o assessor jurídico da igreja, Caique de Lima, estava ocorrendo um culto religioso no momento em que ocorreu o desabamento. Ele não soube informar o número de pessoas que estavam no local.

"Havia crianças no local, mas somente uma se machucou, mas não corre riscos", relatou Lima ao cinegrafista Daniel Santarcangelo Dondoni Rocha. O pastor disse ainda que uma das pessoas soterradas era um visitante que estava na igreja pela primeira vez, a convite de outros frequentadores. "A igreja vai prestar qualquer tipo de solidariedade que for necessária", disse.

O prédio que desabou passava por reforma, que estava paralisada há cerca de um ano por problemas na documentação. 

A Igreja Assembleia de Deus publicou em sua página no Facebook uma mensagem pedindo orações às vítimas do incidente.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.