Justiça autoriza aborto para menina de 13 anos estuprada por padrasto

Por O Dia |

compartilhe

Tamanho do texto

Adolescente estava na 18ª semana de gestação; procedimento foi autorizado por juiz de Campos, Rio de Janeiro

O Dia

Na última relação sexual forçada com o padastro, em outubro de 2015, a garota engravidou
BBC
Na última relação sexual forçada com o padastro, em outubro de 2015, a garota engravidou


Uma  adolescente de 13 anos, que vivia com a mãe, foi estuprada dentro da própria casa pelo padrasto. E não somente por ele, mas também pelos outros homens que a mãe da teve antes do padrasto. Na última relação sexual forçada, em outubro do ano passado, a garota engravidou. 

A trágica sequência de violência está nos autos de processo. A jovem está acolhida na casa de parentes, em Campos, no norte fluminense, onde a Justiça concedeu a licença para o aborto, com 18 semanas de gestação.

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro confirmou que o aborto, decorrente de violência sexual contra a adolescente, foi realizado no último dia 9, em hospital no Rio. Mais detalhes do processo não foram revelados para preservar a vítima.

A decisão partiu do juiz da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso de Campos, Marcio Roberto Costa, que acolheu o pedido da Defensoria e da Promotoria, com a condição de que o procedimento adotado não coloque em risco a saúde da menina.

O juiz estabeleceu a realização de exames médicos e pré-operatórios, visando que seja adotado o procedimento mais adequado ao caso e com máximo de segurança possível para garantir integridade da menina.

FONTE/ O DIA

Leia tudo sobre: O DIABrasilRio de JaneiroAbortoJustiça

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas