Professor da rede pública é preso acusado de racismo na sala de aula

Estudante relatou que as ofensas eram diárias e sistemáticas, sempre com foco na cor da sua pele e na sua altura

Um professor da rede pública de Praia Grande, no litoral sul de São Paulo, foi preso nessa terça-feira (8) acusado de injúria racial contra um aluno de 12 anos. O docente de língua portuguesa da Escola Municipal Professora Isabel Figueroa Bréfere, no bairro Aviação, foi autuado em flagrante.

Ele prestou depoimento na Delegacia de Defesa da Mulher da cidade, pagou fiança e vai responder ao processo em liberdade.

O estudante relatou à polícia que as ofensas eram diárias e sistemáticas, sempre com foco na cor da sua pele e na sua altura. Segundo informações da delegacia, o professor chamava o menino de "anão" e dizia que ele "só poderia ser enxergado com a luz acesa". Uma colega de classe do menino também prestou depoimento na delegacia e confirmou que o acusado fazia piadas constantes sobre a aparência dos alunos.

De acordo com os pais do estudante, o comportamento do menino havia mudado recentemente, com demonstrações de irritação, até que o próprio garoto decidiu relatar o que ocorria na escola e pediu para não frequentar mais as aulas de língua portuguesa.

Segundo informações da Prefeitura de Praia Grande, enviadas em nota, a Secretaria de Educação já estava ciente do caso, que será encaminhado à Comissão de Ética para esclarecimento dos fatos e avaliação da conduta do servidor. "Caso a ocorrência seja comprovada, o professor responderá a processo disciplinar", diz a administração municipal.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2016-03-09/professor-da-rede-publica-e-preso-acusado-racismo-na-sala-de-aula.html