No Rio de Janeiro, motoristas demoram oito horas para chegar à Região dos Lagos

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em condições normais, a viagem do Rio de Janeiro a Cabo Frio leva, em média, duas horas e meia

Agência Brasil

Os motoristas que deixam o Rio pela manhã deste sábado (6) em direção às praias da Região dos Lagos encontram trânsito bom, sem congestionamentos na Ponte Rio-Niterói. Os 13 quilômetros (km) de extensão até o sentido Niterói os motoristas levam em média 13 minutos.

Banhistas curtem a praia de Ipanema, no Rio de Janeiro
Alessandro Buzas/FuturaPress
Banhistas curtem a praia de Ipanema, no Rio de Janeiro

O problema maior que o motorista enfrenta é depois que atravessa a ponte e chega ao bairro de Niterói. Ao entrar na BR-101 Norte, que liga Niterói até a divisa com o Espírito Santo, o fluxo de veículos é intenso. O motorista enfrenta 20 km de engarrafamento até chegar a Itaboraí, na região metropolitana do Rio. Outro trecho da rodovia que está com tráfego praticamente parado é Rio Bonito, onde há 28 km de congestionamento. No total, o motorista enfrenta 48 km de tráfego praticamente parado. Uma viagem do Rio a Cabo Frio, na Região dos Lagos, que, em média, leva duas horas e meia, está sendo feito em  mais de 8 horas.

Os motoristas que seguem para a região serrana estão enfrentando 7 km de congestionamento na Rio-Teresópolis, no alto da serra, devido ao excesso de veículos.

Quem vai para Angra dos Reis e Paraty, na Costa Verde Fluminense, enfrenta 12 km de congestionamento no trecho de Itaguaí e Seropédica.

As praias do Rio estão lotadas com céu claro e sol forte. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que a temperatura máxima hoje na cidade pode chegar aos 38 graus Celsius (ºC).

A Capitania dos Portos do Rio de Janeiro intensificará, a partir de hoje e durante todo Carnaval, as ações de fiscalização nas praias do Rio de Janeiro e Niterói, região metropolitana.

A Capitania vai apoiará o pedido da Guarda Municipal de Niterói para ações conjuntas, que também contarão com o Corpo de Bombeiros Militar, na Lagoa de Itaipu e nas praias oceânicas do município. Na área da Barra da Tijuca, na capital fluminense, a Capitania atuará em parceria com o Comando de Polícia Ambiental da Polícia Militar. Ao todo, serão cerca de 50 militares envolvidos na operação. O objetivo dessas ações de fiscalização é coibir infrações que possam colocar em risco a segurança dos banhistas que estarão nas praias das duas cidades, durante um período de movimentação intensa de embarcações de esporte e recreio.

Os principais aspectos verificados nas inspeções são: habilitação dos condutores, documentação, material de salvatagem (coletes e boias), extintores de incêndio, luzes de navegação, lotação e estado de conservação.

Leia tudo sobre: Rio de janeiroCarnaval 2016praiaCabo FrioRegião dos Lagos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas