Anac vai fiscalizar assistência a passageiros dada pelas companhias aéreas

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

A Agência Nacional de Aviação Civil informa que vai monitorar os impactos da paralisação de aeronautas e aeroviários prevista para hoje em 12 aeroportos

Agência Brasil

O foco da fiscalização da Anac será o cumprimento dos principais direitos dos passageiros
Renan Truffi/iG São Paulo
O foco da fiscalização da Anac será o cumprimento dos principais direitos dos passageiros

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) inicia hoje (3) a Operação Carnaval, com foco na fiscalização da prestação de informações e de assistência aos passageiros pelas companhias aéreas. A fiscalização será reforçada neste feriado nos oito aeroportos mais movimentados - Galeão e Santos Dumont (RJ), Congonhas e Guarulhos (SP), Viracopos (Campinas), Brasília, Salvador e Recife - até o dia 15 de fevereiro.

O foco da fiscalização será o cumprimento dos principais direitos dos passageiros. Como em outros períodos de alta temporada, a Anac orienta as companhias a não praticar overbooking, a reservar aeronaves extras, bem como a adotar outras medidas de seus planos de contingência com o objetivo de manter a regularidade das operações.

Os aeroportos de Brasília, Guarulhos e do Galeão terão reforço de fiscalização durante 24 horas. Os outros aeroportos que fazem parte da operação (Santos Dumont, Congonhas, Viracopos, Salvador e Recife) terão aumento da cobertura de inspetores nos dias e horários de maior movimento. Nos demais, a fiscalização se dará de forma regular.

A Anac informa que vai monitorar os impactos da paralisação de aeronautas e aeroviários prevista para hoje em 12 aeroportos. Segundo a agência, é dever da empresa informar aos passageiros os atrasos e cancelamentos de voos e o motivo, além de oferecer facilidade de comunicação para atrasos superiores a uma hora; alimentação adequada para atrasos superiores a duas horas e acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem, para atrasos superiores a quatro horas.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas