Nível do Cantareira tem queda, após uma semana de estabilidade

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Chuva acumulada durante maio foi de 45,4 milímetros, volume abaixo do histórico para o mês, que é de 78,2 milímetros

Agência Brasil

O nível dos reservatórios do Sistema Cantareira reduziu 0,1 ponto percentual, atingindo hoje (24) 19,6% de sua capacidade. A queda interrompe uma sequência de oito dias de estabilidade, porque desde o último sábado (16) o sistema registrava 19,7%.

A chuva acumulada nos reservatórios do sistema durante este mês foi de 45,4 milímetros (mm), volume abaixo do histórico para maio, que é de 78,2 mm. Ontem, a pluviometria observada no Cantareira foi de apenas 0,2 mm.

O Cantareira, antes da atual crise hídrica em São Paulo, garantia água para cerca de 9 milhões de pessoas. A estiagem e a retirada dos reservatórios obrigaram a Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - a captar água de outros mananciais. Hoje, o sistema abastece 5,4 milhões de pessoas, menos que o Sistema Guarapiranga, que atualmente fornece água para 5,8 milhões de consumidores.

Nas demais represas que abastecem a região metropolitana, o Sistema Rio Claro foi o único a registrar aumento, passando de 56,8% ontem para 56,9% hoje. Os reservatórios do Alto Cotia mantiveram-se estáveis em 68,2%.

Os demais mananciais tiveram queda. O Sistema Rio Grande caiu de 95,3% para 95,1%, o Alto Tietê reduziu de 23% para 22,9% e o Guarapiranga passou de 81,8% para 81,5%.

Leia tudo sobre: brasilcrise da águasistema cantareira

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas