Mulher de preso cria grife “Do outro lado da grade” e vende camisetas na web

Por Carolina Garcia - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Após visitar o marido em prisão, autônoma de São Paulo vende mais de 50 peças por semana com declarações a presidiários

"Você cometeu um crime, mas nós pagamos juntos porque eu também estou presa".  A frase foi postada em uma foto na rede social de Joyce Pratti, de 28 anos. A rotina da autônoma, moradora da zona leste de São Paulo, mudou há um ano e nove meses, quando o marido A. R. foi preso por roubo. Uma vez por mês, ela enfrenta uma viagem de oito horas para visitá-lo em uma das penitenciárias de Lavínia, no interior paulista.

A prisão não afastou o casal, garante Joyce. Os dois trocam cartas todos os dias e ela é constantemente surpreendida com declarações de amor e manifestações de arrependimento de R., de 28 anos, que ainda aguarda a data do julgamento. “Toda vez que vou até lá, sou recebida com muito amor, declarações e desenhos. E queria ter a oportunidade de fazer uma homenagem para ele também”, explica.

Personagens Mickey e Minnie da Disney são muito utilizados nas estampas das camisetas
Reprodução / Facebook
Personagens Mickey e Minnie da Disney são muito utilizados nas estampas das camisetas

Com a estamparia que mantinha em casa, a autônoma criou uma camiseta personalizada. Ela enfrentou a revista íntima e entrou no presídio com a frase “Joyce e A. – Amor eterno” dentro de um coração. O simples gesto emocionou o marido. A reação nas redes sociais revelou a Joyce uma oportunidade de negócio. Centenas de mulheres, que dividem o pesado título de “mulheres de presidiários”, buscavam comprar uma peça.

Após 8 meses: Presídios de SP descumprem lei que proíbe revista íntima

Nascia então a grife “Do outro lado da grade” que, segundo a idealizadora, há seis meses vende ao menos 50 camisetas por semana a R$ 25 cada, além dos custos de frete para todo o País. Em perfil oficial da marca, Joyce faz anúncios de promoções e provoca as clientes. “Já imaginou entrar no raio [pavilhão] se declarando?”, estampa um post da página. Com dois celulares, ela já convocou a mãe e a cunhada para ajudar nos negócios.

Assista: Revista vexatória - visitando uma prisão brasileira

Entre as estampas favoritas das clientes, estão o Coringa e a Arlequina, o “casal do crime” dentro dos quadrinhos do Batman. “Que cada dia longe de você me traga mil anos ao seu lado, guerreiro” é a frase mais pedida entre as compradoras, que se tratam como guerreiras e cunhadas nas redes sociais. Os negócios vão bem e prometem melhor com a chegada do Dia dos Namorados.

Declarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / FacebookDeclarações de amor aos maridos e filhos presos viram estampas de camisetas em São Paulo; veja os modelos. Foto: Reprodução / Facebook

“Cada uma suporta essa dor de uma forma. Mas eu sei que muitas querem fazer uma homenagem e não sabem como. É impossível ir até alguma estamparia e comprar esse tipo de camiseta sem sofrer preconceito”, defende Joyce.

É comum, segundo ela, voltar do presídio em dias de visita e ser hostilizada nos terminais de ônibus em São Paulo. “Eles [os agressores] reconhecem as nossas sacolas [que são permitidas em presídios]. Uma vez desci do ônibus e ouvi: ‘Cuidado com mulheres de cadeia’. Eu sempre vivi honestamente. Meu marido que errou, não eu”, desabafa.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas