Forçados a ficar em capô de carro, reféns são usados como escudos em fuga no PA

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ao menos duas pessoas foram colocadas na parte da frente de dois veículos durante fuga de bandidos realizada após assalto a banco na cidade de Porto de Moz, a 400 km da capital Belém

Carro passa em alta velocidade por rua de Porto de Moz enquanto refém se equilibra no capô
Reprodução
Carro passa em alta velocidade por rua de Porto de Moz enquanto refém se equilibra no capô

Após assaltarem um banco na cidade de Porto de Moz (PA), localizada a 400 quilômetros da capital paraense, Belém, bandidos usaram uma técnica ousada para fugirem com segurança da polícia. No momento da fuga, dois reféns foram obrigados a ficar em cima dos capôs dos dois veículos utilizados, na tentativa de impedir reações dos agentes.

Leia também:
Quadrilha usa reféns como escudo em assalto no RS
Sete são mantidos reféns após tentativa de assalto a fábrica de joias no RS

Os escudos-humanos eram clientes e funcionários da agência do Banco do Brasil, assaltada na tarde quinta-feira (7). Uma câmera de segurança flagrou o momento em que os bandidos passaram por uma rua com os reféns deitados sobre o capô dos veículos em alta velocidade, fazendo o possível para se equilibrarem e não caírem na via. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Pará, a polícia ainda não havia prendido nenhuma das oito pessoas envolvidas no assalto até o final da tarde desta sexta-feira (8). Eles tinham armas de grosso calibre, como rifles e fuzis. A quantia roubada no crime não foi divulgada pela investigação. 


Leia tudo sobre: escudo humanoassalto a bancofugaparáporto de moz

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas