Cantareira atinge 95,4% da média de chuva

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nível de água do Cantareira aumentou 0,2 ponto percentual, equivalente a 16% do total existente no volume útil

Agência Brasil

Mais 6,4 milímetros (mm) de chuva foram captados entre ontem (19) e hoje (20) pelo conjunto das seis represas que formam o Sistema Cantareira, o maior manancial de abastecimento da região metropolitana de São Paulo e o segundo em número de pessoas atendidas (5,6 milhões). Com esse acréscimo subiu para 169,8 mm o volume de chuva acumulado desde o começo do mês, o que representa 95,4% em relação à média história para o período (178 mm).

Infográfico: veja a situação atual dos reservatórios de água de São Paulo

O nível de água do Cantareira aumentou 0,2 ponto percentual, equivalente a 16% do total existente no volume útil (acima das comportas) e na reserva técnica (abaixo das comportas) que somam 1,269 bilhões de litros. Calculado só sobre o volume útil, o nível subiu de 12,2% para 12,4%. Mas seja qual for a proporção, a quantidade de água disponível está em 157,5 bilhões de litros, ligeiramente superior ao registrado ontem (19) quando a armazenamento estava em 155,4 bilhões de litros.

Embora seu volume venha subindo há 14 dias, o Cantareira continua registrando o menor índice de água em relação à capacidade de produção entre os seis mananciais administrados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Esse Sistema atende, além da população das zonas norte e central e partes da zona leste e oeste da capital paulista, os consumidores de Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Osasco, Carapicuíba e São Caetano e também parte dos municípios de Guarulhos e Barueri.

Já no Guarapiranga, que passou a ser o maior fornecedor abastecendo 5,8 milhões de consumidores na zona sul e parte da oeste da cidade de São Paulo, a quantidade de chuva acumulada desde o começo do mês (179 mm) já ultrapassou a média esperada (153,2 mm). O índice dessa represa subiu de 78,2% para 79,5%.

O único em queda entre os seis sistemas administrados pela Sabesp é o Rio Grande que apresentou o segundo recuo seguido ao passar de 98% para 97,8%. No Alto Tietê, o nível aumentou de 22,2% para 22,4%; no Alto Cotia (de 57,5% para 60,1%) e no Rio Claro (de 40,7% para 41%).

Vaca caminha pela Represa Jacareí, no dia 29 de janeiro: normalmente ali teria água. Foto: Futura PressSituação calamitosa da Represa Jacareí, parte do Sistema Cantareira, no dia 29 de janeiro. Foto: Futura PressCarro no meio na Atibainha devido ao baixo nível da represa: cenário desolador. Foto: Futura PressPedalinhos inutilizados na Represa Atibainha, parte do Cantareira, em janeiro. Foto: Futura PressRepresa Atibainha, em janeiro de 2015. Foto: Futura PressLixo surge na Represa de Atibainha, em janeiro. Foto: Futura PressEm protesto contra a falta de água, governador Geraldo Alckmin é ironizado por manifestantes (26/01/2015). Foto: AP PhotoEm São Paulo, moradores organizaram uma passeata contra a falta de água. Foto: AP PhotoMoradores protestam contra a falta de água em São Paulo (26/01/2015). Foto: AP PhotoProtesto 'Banho Coletivo na casa do Alckmin', na manhã desta segunda-feira (23), em frente ao Palácio dos Bandeirantes. Foto: Futura PressFalta de água em São Paulo se agrava e motiva protestos . Foto: AP PhotoRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis


Leia tudo sobre: iGSPcantareiraniveláguachuvasecacrise hídricacrise da água

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas