Polícia Rodoviária Federal no Rio Grande do Sul informou que, no Estado, há 11 pontos de retenção nas BRs-153, 158, 293, 392, 386, 472 e 468

Agência Brasil

Caminhoneiros continuam interditando, na manhã desta terça-feira (3), trechos de rodovias federais da Região Sul do País. As manifestações começaram há duas semanas e a categoria pede redução do preço do combustível e aumento do valor do frete.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio Grande do Sul informou que, no Estado, há 11 pontos de retenção nas BRs-153, 158, 293, 392, 386, 472 e 468 nos municípios de Cachoeira do Sul, Panambi, Bagé, Júlio de Castilhos, Rio Grande, Santa Maria, Palmeira das Missões, Três Passos, Três de Maio e Frederico Westphalen.

Em Santa Catarina, há bloqueios parciais na BR-163, nos municípios de Guaraciaba, São José do Cedro e Guarujá do Sul, e na BR-282, em São Miguel D'Oeste. Carros de passeio, ônibus, transporte de perecíveis e carga viva têm a passagem liberada pelos manifestantes, segundo a PRF.

Na manhã de hoje, a mobilização da categoria reuniu caminhoneiros na capital federal, estacionados no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. 

Ontem (2), a presidenta Dilma Rousseff sancionou, sem vetos, a Lei dos Caminhoneiros. De acordo com o governo, essa era uma das reivindicações da categoria. A medida faz parte do acordo apresentado pelo governo para que os caminhoneiros desbloqueiem as estradas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.