AGU vai à Justiça por liberação das rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Órgão pediu a autorização da Justiça para que o Poder Público possa adotar “medidas necessárias para garantir a circulação nas pistas"

Agência Brasil

Com objetivo de suspender os bloqueios das rodovias federais em sete estados, promovidos pelos caminhoneiros, que reivindicam, entre outras coisas, a redução nos preços dos combustíveis, a  Advocacia-Geral da União (AGU) decidiu nesta segunda-feira (23) entrar na Justiça Federal com um pedido de liberação das rodovias bloqueadas. De acordo com a AGU, a medida tem o apoio do Ministério da Justiça, por meio da Polícia Rodoviária Fderal e da Força Nacional.

Caminhoneiros fazem manifestações em diversas rodovias do País

As ações, segundo a AGU, foram ajuizadas nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.  O órgão informa, ainda, que pediu a autorização da Justiça para que o Poder Público possa adotar “medidas necessárias para garantir a circulação nas pistas e a fixação de multa de R$ 100 mil para cada hora que os manifestantes se recusarem a liberar o tráfego”.

Nas ações, as procuradorias regionais da União argumentam que “os bloqueios aumentam os riscos de acidentes e ameaçam a segurança de todos que precisam utilizar as rodovias, além de provocarem graves prejuízos econômicos ao impedir que cargas, muitas delas perecíveis ou perigosas, cheguem ao destino”.

Leia tudo sobre: protestosCaminhoneirosAGU

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas