Objtivo de golpistas é obter dados pessoais e bancários, inclusive simulando comunicações da Receita Federal

Agência Brasil

A Polícia Federal alerta aos internautas que criminosos estão enviando mensagens eletrônicas em nome do órgão. Comunicado destaca que as falsas mensagens informam que “o usuário teria navegado por sites clandestinos e que isso resultaria na abertura de inquérito policial”. Depois, há um pedido para clicar em um link anexado à mensagem. Esse links podem instalar, em muito dos casos, pragas no computador do usuário.

A Polícia Federal lembra que não envia mensagens eletrônicas para apuração de denúncias, nem para abertura de investigação. Somente entra em contato por e-mail com usuários que utilizaram os canais de denúncias no site.

Caso o internauta receba a mensagem suspeita, a orientação é que a mesma seja encaminhada para o endereço crime.internet@dpf.gov.br e, logo em seguida, apagada.

Veja como fica a nova tabela do IR 2015
Saiba quais cuidados tomar ao preencher declaração do IR

Mensagens falsas como essas cada vez são mais comuns na internet, inclusive simulando comunicações da Receita Federal, que tem canal próprio e considerado seguro para se dirigir aos contribuintes por meio de Centro Virtual de Atendimento (e-CAC).

Há muito tempo o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.Br) tem alertado que o Brasil não se destaca só pela grande quantidade de fraudes virtuais aplicadas a cada ano. Impressionam também a qualidade e o perfeccionismo dos golpes que os cibercriminosos vêm praticando na internet.

Em meio à corrida para a entrega da declaração do Imposto de Renda, que começa no dia 2 de março, as pessoas físicas devem ficar atentas, por exemplo, aos falsos e-mails enviados por golpistas, com o objetivo de obter dados pessoais e bancários.

Os golpistas usam muitas veze uma técnica conhecida como phishing (remete a “pescaria”, em inglês), termo que indica o objetivo do fraudador: “pescar” os dados do usuário, segundo o NIC.Br .

O núcleo é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil, como coordenar o registro de nomes de domínio, estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil e produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação, entre outros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.