Segundo o Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo, quatro pessoas ainda estão desaparecidas após a explosão

Agência Brasil

O número de mortos em explosão do navio-plataforma Cidade de São Mateus subiu para cinco. De acordo com a empresa BW Offshore, três mortos já tinham sido confirmados ontem (11) e dois corpos foram encontrados posteriormente pelo Corpo de Bombeiros.

Quatro pessoas ainda estão desaparecidas. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) informou que o número de feridos na explosão do navio-plataforma Cidade de São Mateus é de 25 pessoas. Inicialmente, foi divulgado que havia dez feridos. Três delas, segundo a BW Offshore estão em estado grave.

De acordo com a assessoria do Vitória Apart Hospital, na Grande Vitória, a unidade recebeu 12 feridos, todos com queimaduras. Dois pacientes já foram liberados. O hospital informou que os três pacientes em estado grave estão estáveis e recebem tratamento especializado.

No hospital particular Metropolitano, há dois feridos. O estado de saúde deles não foi divulgado.

O acidente aconteceu  às 12h50 de ontem na plataforma, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), houve uma explosão na casa de bombas. De acordo com a ANP, o fogo foi controlado depois do acidente e a plataforma se estabilizou. Não houve derramamento de óleo.

A plataforma, que é operada pela BW Offshore à serviço da Petrobras, atua desde junho de 2009, nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, na Bacia do Espírito Santo.

Vítimas de explosão em navio-plataforma são levadas para Vitória

Na manhã desta quinta-feira(12), a empresa BW Offshore emitiu um comunicado oficial. Leia na íntegra:

A BW Offshore confirma que 74 pessoas estavam a bordo do FPSO Cidade de São Mateus, sendo confirmadas cinco vítimas e quatro pessoas ainda desaparecidas. O restante da tripulação foi resgatado e está recebendo cuidado médico se necessário, sendo que dois estão em estado crítico.

Por motivos de segurança, nesse momento todos os funcionários foram retirados da embarcação. Os parentes das vítimas foram informados e os funcionários estão sendo atendidos por uma equipe de apoio montada pela BW Offshore Brasil. 

As operações de busca e salvamento continuaram durante a madrugada a bordo do FPSO nesta quarta-feira, 11. A produção foi paralisada e a unidade fechada. A unidade é operada para a Petrobras pela BW Offshore. O navio FPSO opera nos campos de Camarupim e Camarupim Norte no litoral do Espírito Santo a aproximadamente 120km da costa. 

“É um dia trágico para nós, nosso foco é nos funcionários e suas famílias. Não vamos descansar enquanto não encontrarmos os quatro desaparecidos. Somos gratos à Petrobras e às autoridades brasileiras pelo esforço incansável e gostaríamos de agradecer o apoio deles nesse momento”, diz Carl Arnet, CEO da BW Offshore

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.