Policial militar já está preso em Joinville e ficará detido até ser julgado sob acusação de homicídio doloso

A Justiça de Santa Catarina decretou a prisão preventiva do policial militar Luis Paulo Mota Brentano, 25, suspeito de ter atirado e matado o surfista Ricardo dos Santos. O policial, que foi preso na segunda-feira, ficará detido até o julgamento do caso.

A decisão foi tomada na última quinta-feira (22) após o laudo pericial ter apontado que o policial estava alcoolizado.

Na última segunda-feira, o surfista, conhecido como Ricardinho, recebeu três tiros na porta de sua casa, em Palhoça, após uma discussão com Brentano.

O surfista Ricardo dos Santos morreu após ser baleado em frente à sua casa
Facebook/Reprodução
O surfista Ricardo dos Santos morreu após ser baleado em frente à sua casa

A versão do policial é diferente da versão de testemunhas. O PM alega que agiu em legítima defesa: o carro do policial estava parado em frente à casa do surfista, o que teria causado um desentendimento. O surfista então, teria tentado atingir o PM, que estava de férias, e seu irmão, com uma faca.

As testemunhas, no entanto, afirmam que Ricardo abordou o PM e o irmão ao ver que ambos usavam cocaína dentro do carro e o policial teria disparado sem ter sido ameaçado de forma nenhuma.

O policial detido está na polícia desde 2008 e já havia participado de dois processos disciplinares.

Brentano permanecerá em custódia da Polícia Militar no 8º BPM de Joinville e será acusado por homicídio doloso, com intenção de matar.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.