Com apenas um terço das chuvas esperadas, Cantareira tem apenas 5,2% de volume

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Média histórica é de 271 mm de chuvas no mês de janeiro, até a manhã deste sábado apenas 90,8 mm caíram sobre a represa

O sistema Cantareira está com apenas 5,2% de sua capacidade de represamento. Além de enfrentar uma grave crise hídrica desde o ano passado, até este sábado (24) o sistema havia recebido apenas um terço da média de chuvas esperada para o mês de janeiro.

De acordo com o site da Sabesp (empresa responsável pelo fornecimento de água), o sistema acumulou até a manhã de hoje 90,8 mm de água. A média histórica é de 271,1 mm.

+ Haddad tenta reunir prefeitos para resolver crise hídrica de São Paulo
Sabesp se nega a publicar contratos de empresas que mais consomem água 

O nível do Cantareira é o mais baixo entre os sistemas de abastacimento do Estado mesmo com o acréscimo do primeiro volume morto em maio de 2014 e da segunda reserva em novembro do ano passado.

Vaca caminha pela Represa Jacareí, no dia 29 de janeiro: normalmente ali teria água. Foto: Futura PressSituação calamitosa da Represa Jacareí, parte do Sistema Cantareira, no dia 29 de janeiro. Foto: Futura PressCarro no meio na Atibainha devido ao baixo nível da represa: cenário desolador. Foto: Futura PressPedalinhos inutilizados na Represa Atibainha, parte do Cantareira, em janeiro. Foto: Futura PressRepresa Atibainha, em janeiro de 2015. Foto: Futura PressLixo surge na Represa de Atibainha, em janeiro. Foto: Futura PressEm protesto contra a falta de água, governador Geraldo Alckmin é ironizado por manifestantes (26/01/2015). Foto: AP PhotoEm São Paulo, moradores organizaram uma passeata contra a falta de água. Foto: AP PhotoMoradores protestam contra a falta de água em São Paulo (26/01/2015). Foto: AP PhotoProtesto 'Banho Coletivo na casa do Alckmin', na manhã desta segunda-feira (23), em frente ao Palácio dos Bandeirantes. Foto: Futura PressFalta de água em São Paulo se agrava e motiva protestos . Foto: AP PhotoRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em setembro; veja mais imagens da situação dos reservatórios do Sistema Cantareira. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemRepresa do Jaguari, na cidade de Vargem, em foto de setembro. Foto: Luiz Augusto Daidone/Prefeitura de VargemObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura PressObras do Sistema Cantareira no segundo volume morto. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura Press Seca no reservatório do Rio Jacareí, em Joanópolis, São Paulo. Foto: Futura PressSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia StavisSistema Cantareira tem o menor nível em duas décadas. Foto: Patricia Stavis


Alto Tietê e Alto Cotia receberam menos chuva

Dos sete sistemas de abastecimento do Estado, o Alto Tietê e o Alto Cotia foram os que receberam menos chuvas neste mês.

O Alto Tietê, que tem atualmente 10,4% de seu volume, recebeu apenas 62 mm de chuvas até hoje pela manhã. O valor representa apenas 24,65% da média história do mês.

No Alto Cotia, a represa está com 28,6% de sua capacidade. Sendo que até o momento, teve 70,8 mm de chuvas neste mês -- 30,5% da média histórica.

O sistema Rio Claro está com 30,6% de seu potencial de armazenamento. O Guarapiranga está com 39,4% de sua capacidade. O Rio Grande com 71,7% de sua capacidade.

Leia tudo sobre: sabespcantareiracrise de águaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas