Após quatro horas, órgão federal esclarece motivo para apagão no País

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

SP, RJ, MG, ES, GO, RS, PR, MT, MS, SC e DF receberam determinação do ONS para cortar energia nesta segunda-feira

Queda de energia também afeta semáforos da cidade de São Paulo nesta segunda-feira (19). Foto: Futura PressFalta de energia no metrô causa transtornos aos usuários do metrô nessa segunda-feira (19) em SP. Foto: Futura PressNesta segunda-feira (19) é melhor evitar a Linha Amarela que ficou sem energia, em SP. Foto: Reprodução/TwitterQueda de energia causa filas gigantescas na Linha Amarela do Metrô, situação normalizada, mas filas permanece (19), em SP. Foto: Reprodução/TwitterMetrô para devido a falta de luz e usuários andam pelos trilhos em SP, nesta segunda-feira (19). Foto: Reprodução/TwitterFalta de luz causa transtornos no Metrô nesta segunda-feira (19). Foto: Reprodução/TwitterFalta de energia, deixa Metrô ainda mais lotado na Linha Amarelo, nesta segunda-feira (19). Foto: Reprodução/Twitter

Apesar das previsões de resposta rápida, o Operador Nacional do Sistema levou quase quatro horas para esclarecer os motivos que levaram sete Estados e o Distrito Federal a ficarem sem energia elétrica, na tarde desta segunda-feira (19). Mas a explicação, apesar de um tanto vaga, veio, por meio de publicação no site do órgão federal às 18h45.

De acordo com o ONS, as restrições na transferência de energia das regiões Norte e Nordeste para o Sudeste foram devido elevação de consumo no horário de pico na área, levando à redução de distribuição. O órgão não especificou quantas cidades foram afetadas, se limitando a afirmar que os cortes atingiram "menos de 5% da carga do sistema". O iG apurou que ao menos sete Estados e o Distrito Federal foram afetados.

Leia mais:
Apagão de energia atinge sete Estados e o DF
Falta de energia fecha estações Luz e República do Metrô de SP
Eletropaulo diz que energia está restabelecida em São Paulo

A medida foi, segundo o órgão, necessária devido à perda de unidades geradoras nas usinas Angra I, Volta Grande, Amador Aguiar II, Sá Carvalho, Guilman Amorim, Canoas II, Viana e Linhares (Sudeste); Cana Brava e São Salvador (Centro-Oeste); e Governador Ney Braga (Sul), totalizando 2.200 megawatts.

O apagão atingiu os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal. 

Leia tudo sobre: apagãocrise energéticaons

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas