Sistema Alto Tietê, que também abastece a região metropolitana da capital, manteve o nível de 11,8%

Agência Brasil

O volume do Sistema Cantareira voltou a cair hoje (6). Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), os reservatórios estão com 6,9% da capacidade. Ontem (5), o nível era 7%. O sistema é o principal manancial usado no abastecimento da capital paulista. Nos primeiros seis dias do mês foram registrados 15 milímetros de chuva nas cabeceiras do sistema. A média histórica do mês é 271,1 milímetros.

Sem chuva forte, São Paulo continua a registrar queda no nível de reservatórios

Alckmin diz que São Paulo precisa de R$ 3,5 bi contra crise da água

O Sistema Alto Tietê, que também abastece a região metropolitana da capital, manteve o nível de 11,8% da capacidade. Os reservatórios receberam, até o momento, 5,2 milímetros de chuva. A média histórica do mês é 251,5 milímetros.

Nas demais represas responsáveis por atender a Grande São Paulo, a situação é mais confortável.

Os reservatórios que compõem o Sistema Guarapiranga têm 40% da capacidade; o Sistema Rio Grande, 71,9%; o Sistema Rio Claro, 29,8%; e o Sistema Alto Cotia, 30,9%.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.