Protestos contra aumento de tarifa são convocados para oito cidades do País

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Manifestações, lideradas por Movimento Passe Livre e grupos alinhados, ocorrem num intervalo de 7 dias; em alguns locais, reajuste das passagens foi superior aos revogados em 2013

Anúncio de protesto contra o aumento da tarifa do transporte público em Joinville
Reprodução/Facebook - 4.5.14

Grupos contrários ao aumento do preço do transporte público convocaram, a partir desta quarta-feira (7) e até a terça-feira da semana que vem (13), protestos em pelo menos OITO cidades do BRASIL, segundo levantamento feito pelo iG em seus sites oficiais.

Os locais escolhidos incluem pontos centrais de capitais como o Largo do Campo Grande em Salvador, onde às 14h desta quarta-feira (7) ocorre a primeira manifestação da série. A praça foi palco da Revolta do Buzu, de 2003, que ainda inspira os movimentos antitarifa.

Na sexta-feira (9), os pontos de encontro serão, em São Paulo, o Theatro Municipal e em Belo Horizonte, a Praça Sete. Em Florianópolis, o protesto do dia 13 tem como palco o Terminal de Integração do Centro (Ticen) de Florianópolis.

As outras cidades com manifestações já agendadas são Mauá (dia 7), Santo André (dia 10) e Guarulhos  (dias 9 e 12) – as três na Grande São Paulo, e Joinville (dia 7), maior município e capital econômica de Santa Catarina.

Os atos são puxados pelo Movimento Passe Livre (MPL) e grupos por alinhados, que lideraram a onda de protestos de junho de 2013 – disparada, justamente, pelo aumento de tarifas de transporte público.

Em alguns locais, os reajustes que entraram em vigor nos últimos dias – ou entrarão nos próximos – são maiores que os que acabaram revogados há um ano e meio atrás em razão da pressão dos ativistas.

Se somados outros atos públicos, como aulas e reuniões, um total de 12 municípios e cinco capitais terão eventos para tentar frear os reajustes nas tarifas.

Manifestantes criticam Pelé após declaração polêmica: "Eu calaria" . Foto: Carol MartinsRonaldo também foi alvo de protesto: "Gol contra". Foto: Carol MartinsPopulação caminha pela Avenida Paulista em protesto na capital. Foto: Futura PressJovens protestam contra a PEC 37 . Foto: Carol MartinsIrmã Fátima participou da manifestação com um time de irmãs: 'Estou aqui porque sou brasileira, estou aqui pelo amor, para colocar para fora todo o medo'. Foto: Iran GiustiA muçulmana Sarah Ghuraba, 25, foi à manifestação com amigas. Foto: Iran GiustiManifestante com a bandeira do Brasil em sétimo dia de protestos em São Paulo. Foto: Futura PressManifestantes protestam contra o Pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara . Foto: Futura PressManifestantes rasgam bandeira do PT durante protesto na Avenida Paulista. Foto: Futura Press"Vândalo, você não nos representa", diz cartaz em manifestação de SP. Foto: Futura PressManifestação reúne milhares de pessoas em São Paulo. Foto: Futura PressManifestantes caminham na Avenida Paulista, em São Paulo. Foto: Futura PressCartazes pedem fim da PEC 37 que limita poder de investigação do Ministério Público. Foto: Futura PressJovem fica ferido em confronto entre manifestantes com partido e sem partido . Foto: Ricardo GalhardoManifestantes durante sétimo dia de protestos em SP. Foto: Futura PressMultidão toma conta da Avenida Paulista, em São Paulo. Foto: Futura PressManifestantes comemoram revogação do aumento da tarifa do transporte público que voltou a custar R$ 3. Foto: Futura PressO biólogo José Henrique Lemos, de 54 anos, filiado ao Psol, discutiu com manifestantes que queriam impedir que bandeiras fossem erguidas. Foto: Renan TruffiManifestantes no início do sétimo dia de protestos na capital paulista. Foto: Futura PressO ambulante Hugo Valentino aproveitou para vender camisetas com mensagens de "Fora Dilma" e "Joaquim Barbosa - Presidente do Brasil". Cada uma custa R$ 20. Foto: Vitor SoranoManifestantes pedem fim de corrupção. Foto: Futura PressSão Paulo enfrenta sétimo dia de manifestações. Foto: Futura PressGrupos de manifestantes com partido e sem partido chegaram a discutir em vários pontos da avenida. Foto: Renan TruffiManifestantes pedem impeachment de governantes. Foto: Futura PressManifestação interditou os dois sentidos da via. Foto: Futura PressPoliciais observam a manifestação na capital. Foto: Futura PressManifestação na frente da Estação do Metrô Santana. Foto: Futura Press

"É como se 2013 não tivesse acontecido, diz manifestante"

Nesta segunda-feira (5), às 17h o MPL realiza uma "aula pública" junto à Prefeitura de São Paulo, numa espécie de preparação para a manifestação de sexta-feira (9). No mesmo horário, a unidade carioca do movimento faz uma reunião no Largo do São Francisco, no Rio.

Convite do grupo Tarifa Zero BH para manifestação no dia 7/1/15
Reprodução/Facebook - 4.1.15

Nas duas cidades, as prefeituras anunciaram reajustes para 2015 superiores aos tentados em junho de 2013. Em São Paulo, ônibus e metrô subirão R$ 3 para R$ 3,50 na terça-feira (6), uma alta de 16,7% ante os 6,7% de um ano e meio atrás. No Rio, a tarifa foi de R$ 3 para R$ 3,40, ou alta de 13,7% ante os 7,3% revogados pelos protestos.

"Não é uma tarifa em que se tentou fazer o mais barato possível", afirma Marcelo Hotimsky, do interante do MPL-SP, em entrevista ao iG. "É como se 2013 não tivesse acontecido, como se tivessem aumentado lá e estivessem aumentando de novo [agora]."

O ativista acredita que a promessa o passe livre estudantil prometidos pela prefeitura e pelo governo de São Paulo não esvaziará o movimento.

"É claro que as gestões estão fazendo isso com uma tentativa para desmobilizar, inclusive porque sabem o peso que R$ 3,50 tem. Existe uma visão de que a maioria das pessoas que participam das manifestações são jovens. Mas boa parte das pessoas mobilizadas em 2013 eram trabalhadores."

. Haddad anuncia passe livre para estudantes

Hotimsky prevê, inclusive, novos protestos após o de sexta-feira (9), inclusive na região central – onde ganham mais visibilidade.

"Vai haver uma série de protestos [em São Paulo] sim, e uma série de eventos em diversos bairros da periferia. Em 2013 e 2014 houve uma śerie de mobilizações no Grajaú, em Parelheiros e em Campo Limpo [todos na zona sul]. [E] devem rolar novas manifestações no centro", diz o ativista.

O governo paulista já indicou que está atento ao risco de as ruas serem tomadas novamente. Além de vetar uma lei que proibia uso de balas de borracha, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse, em seu discurso de posse no dia 1º, que ser paulista "é compreender que o direito à livre expressão pode e deve conviver com a integridade física e com o direito de ir e vir dos cidadãos" - os bloqueios de vias importantes é uma das estratégias em manifestações.

Antes do aumento

A mobilização ganha corpo mesmo em cidades onde os os índices de reajuste. São os casos de Florianópolis - onde, em 2004 e 2005, ocorreram as Revoltas da Catraca, consideradas dentro do próprio MPL como um de seus primórdios – que terá protesto na terça-feira (13) da semana que vem, e de Niterói, onde uma reunião pública ocorre em 15 de janeiro.

"É parte da estratégia começar as mobilizações ainda antes do anúncio oficial [que vem todo ano]", diz um integrante do MPL-Niterói que não se identificou.

Nos dois casos, entretanto, a mobilização já está sendo alimentada pelos reajustes aplicados aos transportes intermunicipais. Os passageiros das barcas que ligam Niterói ao Rio, por exemplo, terão de pagar R$ 5 pela passagem a partir de 12 de fevereiro, 4,1% a mais que os R$ 4,80 atuais.

"A realidade aqui é de uma cidade que depende muito do transporte intermunicipal e esse, o Governador [Luiz Fernando Pezão, do PMDB]  já anunciou o maior aumento de tarifa da história do Estado", critica o integrante do MPL-Niterói.

Confira a agenda de manifestações programadas para esta semana

Quem convoca: Comitê Reg. Unificado Contra  Mauá o Aumento de Passagens

Cidade: Mauá (SP)

Data: 07/01

Horário: 17h

Local: Estação Mauá

Tarifa: em 06/01, sobe de R$ 3 para R$ 3,50 nos ônibus e trens


Quem convoca: Tarifa Zero Salvador

Cidade: Salvador

Data: 07/01

Horário: 14h

Local: Campo Grande

Tarifa: Em 01/01, subiu de R$ 2,80 para R$ 3


Quem convoca: MPL Joinville

Cidade: Joinville (SC)

Data: 07/01

Horário: 18h

Local: Praça da Bandeira

Tarifa: em 12/01, sobe de R$ 3,40 para R$ 3,70


Quem convoca: MPL São Paulo

Cidade: São Paulo

Data: 09/01

Horário: 17h

Local: Theatro Municipal

Tarifa: em 06/01, sobe de R$ 3 para R$ 3,50 nos ônibus, metrô e trens


Quem convoca: Black Block

Cidade: Guarulhos (SP)

Data: 09/01

Horário: 17h 

Local: Ponte Estaiada de Guarulhos

Tarifa: em 28/12/14, subiu de R$ 3 para R$ 3,50


Quem convoca: Tarifa Zero BH

Cidade: Belo Horizonte

Data: 09/01

Horário: 17h

Local: Praça 7

Tarifa: em 29/12/14, subiu 8,49% em média


Quem convoca: Comitê Regional Unificado Contra o Aumento de Passagens Santo André (SP)

Data: 10/01

Horário: 17h 

Local: Estação Santo André

Tarifa: Em 6/1, sobe de R$ 3 para R$ 3,50 nos ônibus e trens


Quem convoca: MPL Guarulhos

Cidade: Guarulhos (SP)

Data: 12/01

Horário: 17h

Local: Praça da Matriz

Tarifa: Em 28/12/14, subiu de R$ 3 para R$ 3,50


Quem convoca: MPL Florianópolis

Cidade: Florianópolis

Data: 13/01

Horário: 17h

Local: Ticen

Tarifa: ainda sem reajuste

Leia tudo sobre: movimento passe livrempltransporte público

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas