Lâmpada LED terá selo de eficiência energética

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) chega às lâmpadas LED

Agência Brasil

O selo do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Selo Procel), administrado pela Eletrobras, chegou às lâmpadas LED (sigla em  inglês para 'Light Emitting Diode'), que são componentes eletrônicos semicondutores, ou diodo emissor de luz.

Divulgação
Lâmpada LED tem maior durabilidade e menor gasto energético

Este é o trigésimo oitavo produto brasileiro a receber o Selo Procel de eficiência energética, conforme informou nesta segunda (22) o gerente da Divisão de Estudos e Equipamentos Eficientes da Eletrobras, Rafael David.

“É uma nova tecnologia de lâmpadas, mais eficiente que as demais e com vida mais longa”, ressaltou. David disse que, em comparação às incandescentes, mais antigas, a economia de energia supera 80%. Isto significa que uma lâmpada ligada quatro horas por dia representará, no fim do mês, uma economia de R$ 3/mês. Levando em consideração o ano, a economia de energia será da ordem de R$ 36 na conta. 

Comparada com as fluorescentes, a lâmpada LED também é mais eficiente, afiançou Rafael David. Segundo ele, o consumo energético estimado é 35% menor.  “A lâmpada fluorescente, que chamamos de eletrônica, já é superior a uma incandescente. Só que a LED tem a proposta de ser ainda mais econômica e com uma vida bem maior”.

Setor de iluminação assina acordo para logística reversa de seus produtos
O gerente da Eletrobras admitiu que, no primeiro momento, a lâmpada LED é mais cara. “Só que ela se pagará ao longo da vida com a economia de energia  e duração”. Uma lâmpada eletrônica tem, em média, entre 6 mil e 8 mil horas de vida, o que corresponde a seis anos de duração.

Para ganhar o Selo Procel, os fabricantes de lâmpadas LED têm de comprovar que o produto tem, no mínimo, 25 mil horas de vida garantida. Com uso médio de quatro horas por dia, esse tipo de lâmpada pode durar 16 anos, salientou David. “Trocaremos a lâmpada agora e, depois, só em 16 anos”.

Outros requisitos exigidos para a concessão do Selo Procel são eficiência mínima de 80 unidades de medida lúmen por watt (80lm/W) e Índice de Reprodução de Cor 80 (IRC 80), o que equivale dizer que a luz é fidedigna à luz solar. “Aquela cor que enxergamos é de fato a cor real”. A lâmpada LED ainda precisa de três anos de garantia para obter o Selo Procel.

Também é exigido do fornecedor a comprovação do atendimento aos requisitos estabelecidos. “O produtor tem de comprovar as características exigidas por meio de ensaios em laboratórios indicados pelo Procel”. A incorporação das lâmpadas LED ao Selo Procel já está em vigor.

Rafael David acrescentou que a Eletrobras/Procel também pretende lançar o selo para outros equipamentos, entre eles bebedouros e centrífugas de roupas. “Estamos finalizando o processo para transformadores de distribuição e, em 2015, lançaremos o selo para televisores no modo ativo”.

Leia tudo sobre: lâmpada ledeltrobrásenergia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas