Abdelmassih tem prisão mantida pela Justiça

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Condenação de 278 anos de cadeia foi diminuída para 181 anos devido à prescrição de alguns crimes; na prática, pena se torna perpétua, já que ex-médico só poderá ser solto daqui a 70 anos

A tentativa da defesa de Roger Abdelmassih de suspender o julgamento que condenou o ex-médico a 278 anos de prisão em 2010 não surtiu efeito. Nesta quinta-feira (16), a 6ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que irá mantê-lo na cadeia, além de ter acatado pedido do Ministério Público Estadual para retirar artigo da primeira condenação que permitiria a ele ficar no máximo 30 anos preso.

Veja fotos do momento da prisão de Roger Abdelmassih:

Ex-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressTitular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher diz chegam a quase 100 denúncias contra Roger Abdelmassih. Foto: Maria Fernanda Ziegler/iGO ex-médico Roger Abdelmassih chegou no final da tarde desta quarta-feira (20)em Congonhas. Foto: Divulgação Polícia Federal Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiDocumento usado por Roger Abdelmassih no Paraguai . Foto: Reprodução Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiPoliciais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai. Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiRoger Abdelmassih é transferido para o Presídio Tremembé 2. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih deixa o  Aeroporto de Congonhas
. Foto: ReproduçãoAbdelmassih. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: ReproduçãoA Polícia Federal projetou possíveis disfarces de Roger Abdelmassih. Foto: Divulgação/ Polícia FederalRoger Abdelmassih, 70 anos, procurado por estupro e abuso sexual. Foto: Reprodução/InterpolRoger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão. Informações serão recompensadas com R$ 10 mil. Foto: ReproduçãoNa página 'Vítimas de Roger Abdelmassih e Clínica', mulheres compartilham com alegria a prisão do ex-médico (20.08). Foto: Reprodução/FacebookRoger Abdelmassih estava na lista dos procurados da Interpol. Foto: ReproduçãoMédico Roger Abdelmassih lidera lista de foragidos pela polícia de São Paulo. Foto: Futura PressRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: DivulgaçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Adriano Lima/Futura Press Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Divulgação Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: ReproduçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos Públicas  Roger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos Públicas

Devido à prescrição de alguns crimes, no entanto, a pena de quase 300 anos foi alterada para 181 anos, 11 meses e 12 dias de reclusão, voto do relator do caso, o desembargador José Raul Gavião de Almeida.

Leia mais:
Roger Abdelmassih é preso no Paraguai
Em áudio, Abdelmassih confessa ter feito sexo com pacientes, mas nega estupros
Vítimas de Abdelmassih fazem abaixo-assinado para ex-médico continuar preso

Como os crimes pelos quais foi condenado impedem a concessão de benefícios ao longo do cumprimento da pena, Abdelmassih, 71 anos, só terá direito à liberdade condicional após ter cumprido 2/5 da pena. Na prática, a prisão se torna praticamente perpétua, uma vez que supera os 70 anos.

Assista ao emocionado depoimento de uma das vítimas do ex-médico:

Até a proliferação das denúncias de abusos sexuais de ex-pacientes, Abdelmassih era considerado um dos mais renomados médicos especialistas em fertilização in vitro do País. Ele foi condenado pelo estupro de 52 pacientes em 2010, mas fugiu do País após o Superior Tribunal Federal (STF) ter lhe concedido um habeas corpus. Só foi preso no dia 19 de agosto, no Paraguai, após quase quatro anos foragido.

Leia tudo sobre: roger abdelmassihestupro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas