Defesa deseja anulação da sentença de 278 anos de prisão por 56 estupros cometidos contra pacientes entre 1995 e 2008

Agência Brasil

O Tribunal de Justiça de São Paulo adiou a decisão sobre o recurso da defesa do ex-médico Roger Abdelmassih, sentenciado em 2010 a cumprir 278 anos de prisão, por 56 estupros cometidos contra as pacientes, entre 1995 e 2008. A defesa deseja a anulação da condenação.

Mais:  "Não há pessoa mais amorosa", diz mulher de Abdelmassih sobre ex-médico

Prevista para hoje (2), a deliberação foi adiada porque o revisor do caso, Marco Antonio Marques da Silva, pediu vista. Com isso, a apelação da defesa pode ser julgada na próxima quinta-feira (9). O julgamento é feito em uma câmara criminal, com participação de três desembargadores.

O relator, José Raul Gavião de Almeida, proferiu seu voto no sentido de manter a condenação do réu, negando o recurso da defesa. O terceiro desembargador a votar será Antonio Carlos Machado de Andrade.

Ontem (1), um grupo de vítimas do ex-médico entregou abaixo-assinado, com 62 mil assinaturas, ao tribunal, pedindo a manutenção da condenação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.