Justiça de GO condena enfermeira que agrediu e matou cachorro

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Pena de 1 ano e 15 dias em regime aberto dada a Camilla Alves foi convertida em 380 horas de trabalhos comunitários

A enfermeira Camilla Correa Alves foi condenada pela 2ª Vara Criminal de Formosa (GO) por ter agredido e matado uma cadela da raça yorkshire, na quarta-feira (17). O crime ocorreu em 2011 e ganhou repercussão nacional após a divulgação das imagens do flagrante, filmadas por uma vizinha da ré.

Youtube/Reprodução
Na frente da filha, Camilla Correa Alves bate com balde em cadelinha, em vídeo de 2011

No vídeo, Camilla aparece em frente à filha de 2 anos cometendo atrocidades contra a cachorrinha de poucos centímetros: depois de chutá-la algumas vezes, ela a joga com força no chão, a sufoca com um balde e, com o mesmo objeto, ainda a espanca enquanto a criança acompanha tudo de perto, apenas desviando o olhar.

Apesar da repercussão, que gerou páginas nas redes sociais apresentando-a como assassina de animais e abaixos-assinados pedindo por sua punição, Camilla não será presa. A pena de 1 ano e 15 dias em regime aberto foi convertida pelo juiz Fernando Oliveira Samuel, responsável pela condenação, em 380 horas de serviços comunitários, além de quatro salários mínimos.

Veja como são feitos curiosos velórios de animais em São Paulo:

Velório de um cachorro no Pet Memorial, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. Foto: Renan Truffi, iG São PauloDonos do animal se despedem do cachorro no velório. Foto: Renan Truffi, iG São PauloVelório no Pet Memorial, em São Bernardo do Campo. Foto: Renan Truffi, iG São PauloExemplos de urnas que podem guardar as cinzas dos animais. Foto: Renan Truffi, iG São PauloCinerário do Pet Memorial, onde as cinzas dos animais podem ficar guardadas. Foto: Renan Truffi, iG São PauloCinzas de animais no cinerário, em São Bernardo do Campo. Foto: Renan Truffi, iG São PauloOs animais também podem ser lembrados em fotos. Foto: Renan Truffi, iG São PauloUrna que pode ser guardada as cinzas dos animais. Foto: Renan Truffi, iG São PauloOutra urna onde podem ser guardada as cinzas dos animais. Foto: Renan Truffi, iG São PauloTambém há uma urna ecologicamente adequada para guardar as cinzas dos animais. Foto: Renan Truffi, iG São PauloOutros formatos de urnas funerárias. Foto: Renan Truffi, iG São Paulo

O artigo 32 da Lei 9.605, sobre maltrato de animais, prevê pena de detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem praticar o crime. Camilla ainda teve como agravante a realização de "tortura", ocorrida nos dias 12 e 13 de novembro, enquanto a filha acompanhava tudo. Além do vídeo comprobatório da agressão e do posterior assassinato, três testemunhas confirmaram o crime, tendo inclusive presenciado o momento em que a enfermeira girou o pescoço da cachorrinha, matando-a.

Leia tudo sobre: mulher mata cachorro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas