Roger Abdelmassih divide cela com cinco outros detentos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Condenado a 278 anos de cadeia por uma série de estupros, ex-médico foi preso, no Paraguai, após três anos foragido

O ex-médico Roger Abdelmassih deixou o Regime de Observação e divide cela com cinco outros detentos, segundo informou a Secretaria da Administração Penitenciária. Segundo nota, Abdelmassih se encontra alojado no pavilhão habitacional com outros cinco reeducandos, tendo convívio normal com a população carcerária da unidade.

Leia também:

Encontrado carro que mulher de Abdelmassih usou para fugir do Paraguai

"Acordei com ele em cima de mim", conta vítima de Roger Abdelmassih

Durante o último final de semana, o ex-médico recebeu visita da esposa, a ex-Procuradora da República, Larissa Sacco. A Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) emitiu alerta azul exigindo a busca por Larissa para esclarecimentos relacionados à investigação. Ela, no entanto, não pode ser detida, pois não possui pendências com a Justiça.

Ex-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressTitular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher diz chegam a quase 100 denúncias contra Roger Abdelmassih. Foto: Maria Fernanda Ziegler/iGO ex-médico Roger Abdelmassih chegou no final da tarde desta quarta-feira (20)em Congonhas. Foto: Divulgação Polícia Federal Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiDocumento usado por Roger Abdelmassih no Paraguai . Foto: Reprodução Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiPoliciais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai. Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiRoger Abdelmassih é transferido para o Presídio Tremembé 2. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih deixa o  Aeroporto de Congonhas
. Foto: ReproduçãoAbdelmassih. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: ReproduçãoA Polícia Federal projetou possíveis disfarces de Roger Abdelmassih. Foto: Divulgação/ Polícia FederalRoger Abdelmassih, 70 anos, procurado por estupro e abuso sexual. Foto: Reprodução/InterpolRoger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão. Informações serão recompensadas com R$ 10 mil. Foto: ReproduçãoNa página 'Vítimas de Roger Abdelmassih e Clínica', mulheres compartilham com alegria a prisão do ex-médico (20.08). Foto: Reprodução/FacebookRoger Abdelmassih estava na lista dos procurados da Interpol. Foto: ReproduçãoMédico Roger Abdelmassih lidera lista de foragidos pela polícia de São Paulo. Foto: Futura PressRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: DivulgaçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Adriano Lima/Futura Press Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Divulgação Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: ReproduçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos Públicas  Roger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos Públicas

Ex-referência da inseminação in vitro

Roger Abdelmassih, filho de libaneses, era considerado a principal referência para quem procurava por especialistas em inseminação in vitro. Passaram por seu consultório, no Jardim Europa – bairro nobre da capital paulista – nomes como Gugu Liberato, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, o comendiante Tom Cavalcanti, além de políticos como o ex-presidente Fernando Collor de Mello e o senador Renan Calheiros.

Caso Abdelmassih: "Nunca vimos no País um caso como este, com tantas vítimas"

Quem é Larissa Sacco, a mulher que ajudou na fuga de Abdelmassih

Abdelmassih foi condenado a 278 anos de prisão – ele foi acusado por ex-pacientes de estupro e abuso sexual, praticados quando as mulheres estavam sedadas. Investiga-se também se o ex-médico participou de uma operação de lavagem de dinheiro e se teria manipulado os óvulos das pacientes de forma criminosa.

Uma das vítimas que foi até o aeroporto de Congonhas nesta quarta-feira garante que o ex-médico usou o próprio esperma para fecundar óvulos de algumas pacientes.

O ex-médico aproveitou um habeas corpus concedido pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, que revogou sua prisão preventiva, para fugir do Brasil.

Leia tudo sobre: abdelmassihprisãoParaguai

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas