Estado vive crise no sistema penitenciário desde o fim de 2013; no novo incidente, um preso morreu e cinco ficaram feridos

Agência Brasil

Parentes se desesperam no portão de Pedrinhas durante a rebelião: sistema penitenciário maranhense está em crise desde o final do ano passado (23.08)
Reproduçao TV Globo
Parentes se desesperam no portão de Pedrinhas durante a rebelião: sistema penitenciário maranhense está em crise desde o final do ano passado (23.08)

Uma rebelião no interior do Maranhão na última sexta-feira (22) à noite deixou um detento morto e cinco feridos. O episódio ocorreu no Centro de Ressocialização de Pedreiras, a 235 quilômetros de São Luís, depois de uma tentativa de fuga.

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária, por volta das 22h, dois detentos simularam estarem doentes e foram levados ao hospital. Na volta, durante a recondução à cela, "presos avançaram sobre os agentes e monitores", segundo a nota do governo estadual.

Preso desaparece no Complexo Penitenciário de Pedrinhas

Mortes no Complexo de Pedrinhas são denunciadas nas Nações Unidas

Especialistas apontam as seis piores prisões do Brasil

O órgão informou, policiais militares foram chamados e primeiramente usaram balas de borracha. Com a resistência dos presos, no entanto, a polícia usou armas de fogo, que resultou na morte do detento Aleandro da Conceição Sousa. O estado dos feridos não é grave, segundo o governo do Maranhão. Um inquérito foi aberto para investigar a rebelião.

Desde o fim do ano passado, o Maranhão vive uma crise no sistema penitenciário, que afeta principalmente o Complexo de Pedrinhas, em São Luís, o maior estabelecimento prisional do estado. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pelo menos 60 detentos morreram na unidade em 2013 em disputas entre facções criminosas que brigam pelo controle do tráfico de drogas no estado. Neste ano, pelo menos 15 foram mortos no local.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.