Roger Abdelmassih passou a noite calado e dividiu a cela em Foz do Iguaçu

Por Beatriz Atihe - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-médico morava em casa luxuosa com a esposa e os filhos no Paraguai, onde tinha empregadas e motorista, segundo PF

O ex-médico Roger Abdelmassih, 70 anos, passou a noite calado e dividiu cela com mais um preso na sede da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, no Paraná, onde chegou por volta das 19h desta terça-feira (19), de acordo com informações da Polícia Federal.

O ex-médico estava escondido no Paraguai onde morava com a esposa e seus dois filhos gêmeos em uma casa luxuosa, em um bairro nobre. Abdelmassih tinha empregadas, segurança e um motorista. 

A esposa Larissa Maria Saco, de 37 anos, ex-procuradora da República, que estava com o ex-médico no momento da prisão, continua no Paraguai. Durante a madrugada, Abdelmassih falou com ela pelo telefone.

Leia também: 
Abdelmassih deixa a sede da Polícia Federal em Foz do Iguaçu
"Vamos dar a ele boas vindas para o inferno", diz vítima de Roger Abdelmassih
Roger Abdelmassih deve ser transferido para Tremembé, no interior de São Paulo

Ex-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressTitular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher diz chegam a quase 100 denúncias contra Roger Abdelmassih. Foto: Maria Fernanda Ziegler/iGO ex-médico Roger Abdelmassih chegou no final da tarde desta quarta-feira (20)em Congonhas. Foto: Divulgação Polícia Federal Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiDocumento usado por Roger Abdelmassih no Paraguai . Foto: Reprodução Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiPoliciais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai. Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiRoger Abdelmassih é transferido para o Presídio Tremembé 2. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih deixa o  Aeroporto de Congonhas
. Foto: ReproduçãoAbdelmassih. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: ReproduçãoA Polícia Federal projetou possíveis disfarces de Roger Abdelmassih. Foto: Divulgação/ Polícia FederalRoger Abdelmassih, 70 anos, procurado por estupro e abuso sexual. Foto: Reprodução/InterpolRoger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão. Informações serão recompensadas com R$ 10 mil. Foto: ReproduçãoNa página 'Vítimas de Roger Abdelmassih e Clínica', mulheres compartilham com alegria a prisão do ex-médico (20.08). Foto: Reprodução/FacebookRoger Abdelmassih estava na lista dos procurados da Interpol. Foto: ReproduçãoMédico Roger Abdelmassih lidera lista de foragidos pela polícia de São Paulo. Foto: Futura PressRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: DivulgaçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Adriano Lima/Futura Press Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Divulgação Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: ReproduçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos Públicas  Roger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos Públicas

Abdelmassih estava foragido desde 2010 e foi preso na tarde de ontem (19) em Assunção, capital do Paraguai. Após o procedimento de deportação sumária, Abdelmassih chegou em Foz às 19h e, ainda segundo a PF, por volta das 19h50, o ex-médico foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar alguns examens, mas como o lugar estava fechado, ele foi levado até o hospital municipal da cidade.

O ex-médico foi condenado pela Justiça a 278 anos de prisão e teve o registro cassado pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) de São Paulo por 52 estupros e atentados violentos ao pudor contra suas pacientes.

No entanto, Abdelmassih continuou em liberdade, na época, por ter obtido habeas corpusconcedido pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. O benefício foi cassado pelo próprio STF, em fevereiro de 2011. Desde então, Abdelmassih estava foragido.

O paradeiro de Abdelmassih foi descoberto, após investigações feitas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaedo) - Núcleo Bauru, do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Segundo o MP-SP, as pistas surgiram durante a apuração de novos crimes praticados pelo ex-médico e por terceiros, tais como favorecimento pessoal, falsidade ideológica e falsidade material, em cidades do interior paulista, entre elas, a de Avaré. Durante buscas em uma propriedade rural, foram encontrados indícios de que ele estaria no país vizinho. As informações foram então compartilhadas com a PF.

Leia tudo sobre: roger abdelmassihprisãoparanáigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas