Roger Abdelmassih é hostilizado por vítimas e curiosos ao desembarcar em SP

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Foragido desde 2011, ex-médico foi preso na terça-feira no Paraguai; condenado a 278 anos, Abdelmassih teria chorado

Dezenas de pessoas, entre vítimas, jornalistas e curiosos, se aglomeraram em frente ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, esperando pela passagem do Roger Abdelmassih, na tarde desta quarta-feira (20). Ele foi hostilizado com vaias e gritos pedindo por Justiça ao atravessar corredor onde sua passagem era aguardada, logo após ter sido submetido ao exame de corpo de delito. "Monstro!", gritou uma das vítimas.

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Ex-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas

Emocionadas, vítimas do ex-médico que se autodenominava "Doutor Vida" desabafaram o sentimento de vê-lo preso três anos após ter se foragido. Elas recordaram o sofrimento a que foram submetidas nas mãos de Abdelmassih. "Você nunca mais vai sair daqui. Eu estudei Direito pra isso, estou curada vendo ele entrando preso e eu finalmente ficando livre", disse a jornalistas, chorando muito, a advogada Vânia Lopes.

Outra vítima, Ivanilde Vieira Serebrenic, relatou que foi a primeira a denunciá-lo. Segundo ela, o médico, além de abusar sexualmente das pacientes, teria usado o próprio sêmen para inseminar algumas mulheres. "Um dos maridos fez o teste de DNA e descobriu que não é o pai das criancas como imaginava. Mas não vai denunciar para preservar os filhos", disse. Emocionada, afirmou: "Quero que ele apodreça na cadeia!"

Condenado a 278 anos de prisão, o ex-médico desembarcou pouco antes, às 14h55, após ter sido transferido de Foz do Iguaçu (PR) em direção à capital paulista em uma aeronave da Polícia Federal, por volta das 12h20. Ele foi preso na terça-feira, em Assunção, no Paraguai.

Muito choro ao falar dos filhos

Ao chegar em São Paulo, segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, Abdelmassih teria chorado muito ao falar dos filhos gêmeos. "Ele não queria que os filhos o visitassem na cadeia". Ainda de acordo com o delegado, o ex-médico disse estar arrependido dos crimes. Logo depois de passar pelos jornalistas, o ex-médico passou pelo o que a polícia chama de exame de vida pregressa, quando são feitas perguntas sobre o estado de saúde, sobre a vida familiar e se o condenado sabe a razão de estar ali. O ex-médico, segundo o delegado, sofre de cardiopatia (problema no coração), o que não o impedirá de ficar preso em Tremembé.

Ainda segundo informação do delegado Osvaldo Gonçalves, Abdelmassih diz que vai conseguir reverter a situação e se livrar da cadeia.

Depois da prisão no Paraguai

No desembarque em Congonhas, Abdelmassih passou pelo exame de corpo de delito de delito antes de ser encaminhado à Penitencária 2 de Tremembé, no interior do Estado. Quatro viaturas do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade) fariam sua escolta, segundo informações da Polícia Federal.

A casa de detenção é conhecida por abrigar presos famosos, como os irmãos Cravinhos e Suzane Richtofen, assassinos confessos dos pais da jovem, Marísia e Manfred Richtofen. Também é lá em que Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni, condenados pela morte da pequena Isabella Nardoni, e o mensaleiro Marcos Valério se encontram desde que foram condenados.

Leia mais:
Roger Abdelmassih é preso no Paraguai
Abdelmassih deixa a sede da Polícia Federal em Foz do Iguaçu

Foragido desde 2011, quando foi considerado culpado pela Justiça por 52 estupros e atentados violentos ao pudor contra pacientes, Abdelmassih foi preso em Assunção, capital do Paraguai, na terça (19). Ele foi detido perto da escola dos filhos por agentes ligados à Secretaria Nacional Antidrogas do país, em uma ação com apoio da PF brasileira. O ex-médico vivia na cidade com a mulher, Larissa, e suas duas crianças.

Veja fotos da prisão de Abdelmassih em Assunção, Paraguai:

Ex-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressTitular da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher diz chegam a quase 100 denúncias contra Roger Abdelmassih. Foto: Maria Fernanda Ziegler/iGO ex-médico Roger Abdelmassih chegou no final da tarde desta quarta-feira (20)em Congonhas. Foto: Divulgação Polícia Federal Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiDocumento usado por Roger Abdelmassih no Paraguai . Foto: Reprodução Policiais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai . Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiPoliciais vigiaram rotina de Abdelmassih no Paraguai. Foto: Divulgação/Secretaria Nacional Antidrogas do ParaguaiRoger Abdelmassih é transferido para o Presídio Tremembé 2. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih deixa o  Aeroporto de Congonhas
. Foto: ReproduçãoAbdelmassih. Foto: ReproduçãoEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressEx-médico Roger Abdelmassih desembarca no Aeroporto de Congonhas. Foto: ReproduçãoA Polícia Federal projetou possíveis disfarces de Roger Abdelmassih. Foto: Divulgação/ Polícia FederalRoger Abdelmassih, 70 anos, procurado por estupro e abuso sexual. Foto: Reprodução/InterpolRoger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão. Informações serão recompensadas com R$ 10 mil. Foto: ReproduçãoNa página 'Vítimas de Roger Abdelmassih e Clínica', mulheres compartilham com alegria a prisão do ex-médico (20.08). Foto: Reprodução/FacebookRoger Abdelmassih estava na lista dos procurados da Interpol. Foto: ReproduçãoMédico Roger Abdelmassih lidera lista de foragidos pela polícia de São Paulo. Foto: Futura PressRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: DivulgaçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Adriano Lima/Futura Press Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: Divulgação Roger Abdelmassih é preso no Paraguai. Foto: ReproduçãoRoger Abdelmassih é preso no Paraguai. Ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos Públicas  Roger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil
. Foto: Fotos PúblicasRoger Abdelmassih preso no Paraguai. O ex-médico era um dos mais procurados do Brasil. Foto: Fotos Públicas

Leia também:
MP investiga esquema de lavagem de dinheiro usado por Roger Abdelmassih
"Vamos dar a ele boas vindas para o inferno", diz vítima de Roger Abdelmassih
"Pulei de alegria quando soube da prisão", diz vítima de Abdelmassih

Abdelmassih figurava entre os criminosos mais procurados do mundo na lista da Interpol, organização que coopera com países em investigações internacionais. O Programa Estadual de Recompensas da Secretária de Segurança Pública de São Paulo oferecia R$ 10 mil por informações que levassem a seu paradeiro.

Antes das denúncias sobre abuso sexual e estupro, Abdelmassih era considerado um dos maiores especialistas em fertilização in vitro do Brasil e se autodenominava "Doutor Vida". Segundo o ex-médico, pelo menos 6.500 bebês nasceram graças aos seus tratamentos, que, no auge, chegaram a custar R$ 38 mil, em 2008.

Em sua clínica na Avenida Brasil, zona sul de São Paulo, passaram famosos como o ex-jogador Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, o senador Renan Calheiros, o apresentador Gugu Liberato, o humorista Tom Cavalcanti e o ex-presidente da República Fernando Collor de Mello.

Ex-pacientes que sofreram abusos de Abdelmassih comemoraram a prisão. "Pulei de alegria [quando soube da captura]", disse ao iG a advogada Crystiane Cardoso de Souza, que credita ao ex-médico a responsabilidade pelos piores momentos de sua vida. Outra vítima, Vanuzia Leite Lopes, desabafou em sua página no Facebook: "Vamos dar boas vindas para o inferno que ele fez por merecer".

Leia tudo sobre: Roger Abdelmassihigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas