Marcha por reforma agrária vai à USP para apoiar professores

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nesta quinta-feira, o movimento vai se unir ao MTST para fazer um protesto partindo do Largo da Batata em São Paulo

Agência Brasil

Integrantes da Frente Nacional de Luta (FNL) que chegaram nesta quarta-feita (2) à capital paulista, após uma marcha pelo interior do estado, foram até a Universidade de São Paulo (USP) prestar apoio aos professores e funcionários que estão em greve desde 27 de maio. A FNL, que integra o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), reivindica avanços na reforma agrária.

Por volta do meio-dia, os trabalhadores da USP iniciaram uma assembleia com a presença do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e de metroviários. De acordo com Carlos Lopes, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Conafer), um dos objetivos da marcha é pedir a valorização dos trabalhadores rurais e apoiar uma reforma urbana, reivindicação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

Segundo Carlos, o FNL vai se unir ao MTST para fazer um protesto na quinta-feira (3), às 9h, partindo do Largo da Batata. Os manifestantes pretendem caminhar até o escritório da Presidência da República em São Paulo, na Avenida Paulista.

Leia tudo sobre: MTSTprotestoFrente Nacional de LutaSão PauloUSP

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas