Em dia de protestos, MTST invade sede de empresa pública no DF

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em rede social, Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto afirma que polícia foi truculenta na hora de expulsar manifestantes

Facebook/Reprodução
Integrantes do movimento exibem faixa no saguão do Terracap, na manhã desta quinta

Cerca de  200 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) invadiram a sede da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), empresa pública do Governo do Distrito Federal, na manhã desta quinta-feira (15). O ato se junta às outras dezenas de ações contra a realização da Copa do Mundo no Brasil programadas para ocorrerem ao longo de todo o dia.

Leia mais:
Protestos fecham avenidas e rodovia em SP

Em sua página no Facebook, o MTST afirmou que a ação teve como foco protestar contra o montante gasto pelo Governo na construção do Estádio Mané Garrincha, cujo custo foi de mais de R$ 1,2 bilhão. O movimento chamou a arena de "Estádio Elefante Branco", alusão ao fato de o espaço não ter grande utilidade uma vez encerrado o torneio de seleções - a média de público em partidas de times futebol do DF, todos de divisões inferiores no Campeonato Brasileiro, não passa de mil pessoas.

As forças de segurança usaram spray de pimenta e cassetetes durante a ação, realizada no saguão do Terracap. O MTST acusou a polícia de excesso de truculência ao dispersar os protestos. Segundo o movimento, diversas pessoas foram feridas, inclusive mulheres e crianças. 

Os integrantes foram expulsos do prédio e deram prosseguimento à manifestação em frente à sede da empresa, fechando as vias de acesso ao local. Um homem não identificado teve um ferimento na cabeça, mas não precisou ser encaminhado ao hospital.

A PM justificou que o confronto ocorreu como consequência de sua ação para evitar os manifestantes de invadirem o local.

Os integrantes do movimento chegaram ao Terracap transportados por 11 ônibus, originados principalmente de Brazlândia e Ceilândia. A presidência da Terracap já se disponibilizou a receber uma comissão do grupo para conversas.

Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: mtstprotestoscopa do mundoterracap

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas