A polícia ainda busca os outros agressores a partir de análises das gravações feitas durante o ataque no último sábado (3)

Agência Brasil

Fabiane Maria de Jesus, de 31 anos, foi linchada em Guarujá após ser confundida com uma suposta sequestradora de crianças
Reprodução/Youtube
Fabiane Maria de Jesus, de 31 anos, foi linchada em Guarujá após ser confundida com uma suposta sequestradora de crianças

Está detido no 1º Distrito Policial de Guarujá, litoral paulista, um suspeito de participar do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus. Segundo a Polícia Civil, o homem foi identificado a partir das imagens feitas durante o ataque, no último sábado (3). Não foram divulgadas informações sobre o suspeito. A polícia ainda busca identificar outros agressores, a partir de análises das gravações.

Fabiane foi confundida com uma mulher que teria sequestrado crianças para praticar rituais de magia. O boato surgiu de uma publicação na página Guarujá Alerta, no Facebook, que publicou o retrato falado de uma suspeita de tentar abduzir uma criança, no Rio de Janeiro.

Leia também:  Retrato falado que motivou linchamento foi feito pela polícia do Rio

Mulher linchada em Guarujá carregava Bíblia com foto das filhas

Sepultamento: Clima de revolta marca enterro de dona de casa espancada

O responsável pela página que divulgou a notícia se apresentou espontaneamente à polícia nesta terça-feira (6). Segundo o delegado Luís Ricardo Lara, o homem pediu sigilo sobre a sua identidade e o conteúdo do depoimento, porque sofreria ameaças. "Foi bastante esclarecedor [o depoimento]. Ele mostrou disposição em ajudar a polícia e a identificar as pessoas, permitiu que a polícia tenha acesso a todo o conteúdo publicado na página. Ele vai ajudar nas investigações", disse o delegado.

O linchamento aconteceu no início da noite de sábado, na comunidade de Morrinhos, em Guarujá (SP). Fabiane foi amarrada e espancada até a chegada da Polícia Militar, que teve que fazer um cordão de isolamento para evitar que a população continuasse a agredir a dona de casa. Ela foi hospitalizada e morreu na manhã de ontem (5), dois dias após o ataque.

Mais:  Advogado de família de mulher linchada pede punição para mau uso da internet

Imagens de celular podem identificar parte dos autores de linchamento no Guarujá


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.