Manifestantes se concentram a partir das 18h na praça do Ciclista, no início da avenida, local de concentração do 1º ato. Rio, BH e Fortaleza também devem ter manifestações

Uma nova rodada de protestos contra a Copa do Mundo acontece nesta quinta-feira (26) em São Paulo. Os manifestantes se concentram na praça do Ciclista, na avenida Paulista, a partir das 18h. O perfil do evento no Facebook tinha até a tarde desta quarta-feira (26) 7,8 mil confirmações de presença. A pauta do protesto segue em torno do dinheiro gasto para a realização da Copa do Mundo em detrimento dos serviços públicos que precisam de investimentos. “Tudo não passa de um grande espetáculo com dinheiro do contribuinte”, declara a organização do evento.

Veja imagens do terceiro protesto contra a Copa em São Paulo:

A proposta é que, após três protestos na capital paulista, a quarta rodada tenha caráter nacional, assim como ocorreu no primeiro do ano. No Rio de Janeiro, havia 1,6 mil presenças confirmadas. Em Belo Horizonte, 534 e em Fortaleza, 364 na quarta à tarde.

Vídeo: 'Tropa do braço' se antecipa a black blocs e acaba com protesto em SP

Desafio: O futuro do black bloc nas manifestações

Este será o terceiro protesto paulista com participação da chamada "tropa do braço" ou "tropa ninja" , que ao atuar pela primeira vez, em 22 de fevereiro, causou polêmica ao contribuir com a detenção de cerca de um quarto dos manifestantes e agressão a jornalistas

Leia também:

Reedição da Marcha da Família pede intervenção militar no País

Marcha da Família com Deus pela Liberdade vira alvo de paródia nas redes sociais

O primeiro protesto do ano aconteceu no dia 25 de janeiro, aniversário de São Paulo, e terminou com cerca de 130 detidos e um jovem baleado . Houve confronto com a Tropa de Choque e depredação de estabelecimentos comerciais no centro da cidade.  Além de São Paulo, pelo menos outras doze capitais realizaram protestos contra a realização da Copa do Mundo na mesma data.

O último ato contra a Copa aconteceu no dia 13 de março e teve cinco detidos e um princípio de tumulto entre manifestantes e a Tropa de Choque na avenida Paulista. Cerca de 1,5 mil ativistas participaram do protesto e 1,7 mil policiais foram mobilizados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.