Bombeiros devem ficar na região por um prazo de 30 dias, com possibilidade de renovação do período se o problema continuar

Agência Brasil

O Ministério da Justiça publicou portaria autorizando o envio de homens da Força Nacional para Rondônia, que sofre com a cheia recorde do Rio Madeira. Embora a autorização tenha sido publicada nesta segunda-feira (24), os 30 homens já seguiram para o estado na última sexta-feira (21). São bombeiros da Força Nacional, especializados no trabalho de resgate de vítimas e auxílio a desabrigados.

Nível do Rio Madeira, em Rondônia, chega a quase 18,5 metros

Mais: Situação dos ribeirinhos do Rio Madeira está controlada, após cheia recorde

Os bombeiros devem ficar na região por um prazo de 30 dias, com possibilidade de renovação do período. O trabalho compreenderá atender às pessoas e no trabalho de infraestrutura dos locais atingidos, além de ajudar na transferência de famílias afetadas. A ajuda foi requerida pelo governador do estado, Confúcio Moura.

Já são 1,3mil pessoas atingidas pela enchente, com 1.336 famílias retiradas de suas casas em Porto Velho (RO) e em mais 14 distritos da capital. Dessas famílias, 958 foram desalojadas e 378 estão desabrigadas. A cheia também afetou os estados do Acre e do Amazonas. No Acre, são 331 famílias abrigadas no Parque de Exposições de Rio Branco, de acordo com o governo local. No Amazonas, a cheia dos rios causou estragos na região do Alto Juruá.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.