Estrangeira ficou menos de 24 horas na prisão após se recusar a ser atendida por manicure negra em salão de beleza

Clientes do salão se revoltaram com atitude da australiana (3ª à direita) e chamaram a polícia
Reprodução/TV Globo
Clientes do salão se revoltaram com atitude da australiana (3ª à direita) e chamaram a polícia

Uma australiana detida em flagrante por suspeita de racismo foi solta após passar menos de 24 horas na prisão. De acordo com testemunhas, Louise Stephanie Garcia, de 30 anos, se recusou a ser atendida por uma manicure negra em um salão de beleza do Distrito Federal no sábado (15). Outras clientes do salão se revoltaram com a atitude e chamaram a polícia. 

Mesmo em frente aos policiais, a suspeita continuou com agressões verbais à vítima. "Perguntei para você por que pessoas da sua cor ficam olhando para mim", afirma Louise. As imagens foram divulgadas pela TV Globo. A australiana, que mora há cinco anos no Brasil, passou a noite na penitenciária feminina do Distrito Federal e foi liberada depois que a Justiça lhe concedeu habeas corpus. Se condenada, Louise pode pegar até três anos de prisão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.