Recentemente, a médica cubana Ramona Rodriguez deixou de atender pelo programa do governo federal

Agência Brasil

A Associação Médica Brasileira (AMB) lançou nesta quinta-feira (13) Programa de Apoio ao Médico Estrangeiro, para atender os profissionais estrangeiros que trabalham no Brasil, no Mais Médicos, e precisam de orientações nos casos de insatisfação com as condições de trabalho. Com o programa, a entidade vai oferecer curso preparatório para o Revalida - exame necessário para que médicos estrangeiros possam atuar livremente no país, fora do âmbito do Mais Médicos.

DEM disponibiliza a médica cubana motorista da Câmara e dinheiro de ‘vaquinha’

Custo de vida no Brasil assusta médicos cubanos, mas salário ainda é atrativo

Cubana Ramona Rodriguez deixou o Mais Médicos
Alan Sampaio / iG Brasília
Cubana Ramona Rodriguez deixou o Mais Médicos

O programa também vai ajudar os médicos estrangeiros com uma cartilha de procedimentos a serem seguidos nos locais de atuação. Inclusive com assessoria jurídica durante trâmites legais de pedido de refúgio ou de asilo polítoco no país e aulas de português.

Recentemente, a médica cubana Ramona Rodriguez deixou de atender pelo Mais Médico, no município paraense de Pacajá, por ter descoberto que recebia apenas 10% dos valores recebidos pelos médicos inscritos individualmente no programa, e também por sentir-se vigiada por outros cubanos. Ramona pediu asilo político ao Brasil e está trabalhando na área administrativa da AMB desde ontem. Além dela, outros quatro cubanos deixaram de trabalhar no programa, sem aviso prévio.

A entidade disponibilizou o número (11) 97078-4610 para atender profissionais que se sintam em situação de risco no Brasil e queiram a ajuda do programa. Todos os serviços são oferecidos de forma sigilosa e gratuita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.