Manifestantes preparam primeira rodada de protestos pelo País no ano da Copa

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

"Não Vai Ter Copa" convocou milhares de participantes pelas redes sociais. Mote do protesto começou a ganhar força a partir das manifestações em apoio aos rolezinhos

Uma série de protestos contra a Copa do Mundo promete mobilizar milhares de manifestantes em todo o País neste sábado (25) por meio de convocações pelas redes sociais sob o mote “Não Vai Ter Copa”. Foram convocados participantes nas principais capitais e em cidades do interior para o que será o primeiro teste do poder de mobilização dos movimentos que ganharam força em junho do ano passado durante a Copa das Confederações.

Conheça a home do Último Segundo

Para analista, protestos de sábado serão ‘termômetro’ de mobilização até Copa

Rolezinhos e possível volta de protestos desafiam governantes

Reuters
Protestos estão programados nas principais capitais do País neste sábado (25)



Manifesto divulgado nas redes anuncia que “o intuito dos protestos contra a Copa 2014 é lutar pelos interesses do povo e de qualquer pessoa que deseje um país mais justo e menos desigual. Instruir o povo, cada vez mais, a uma democracia de verdade, participativa, cujo mesmo também governa, e não onde é governado por supostos representantes.”

Leia também:

Rolezinhos devem chegar às ruas em breve, afirmam especialistas

Rolezinho de protesto se espalha, mas não atrai movimento original

A série de eventos deste sábado testará também a reação dos governantes à agitação nas ruas.

Em São Paulo, cerca de 3 mil participantes planejam se concentrar a partir das 17h no vão do Masp, para sair em marcha pela avenida Paulista. No Rio de Janeiro, o ponto de encontro será na frente do hotel Copacabana Palace.

Veja fotos dos protestos de 2013 no Brasil:

Confronto de policiais e manifestantes nesta quarta-feira, em São Paulo. Foto: Rocha Lobo/Futura PressLoja de cosméticos teve a vitrine quebrada no centro São Paulo. Foto: iG São PauloAgência bancária danificada durante manifestação. Foto: iG São PauloTropa de Choque da PM foi acionada após confronto em São Paulo. Foto: iG São PauloManifestantes atearam fogo em lixo na rua Maria Paula, no centro da capital, após confronto com a polícia. Foto: iG São PauloReforço policial após confronto entre a PM e manifestantes em frente a Câmara Municipal . Foto: iG São PauloManifestação nesta quarta-feira em São Paulo. Foto: iG São PauloConfusão entre policiais e manifestantes durante protesto em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura PressRestos da catraca queimada por manifestante na praça da Sé. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes queimam catraca no meio da praça da Sé. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes estão distribuindo esse adesivo e pedindo para os usuários colarem nos vagões do metrô. Foto: Renan Truffi/iG São PauloMilitantes do PT optam por cartazes e
faixas em vez de bandeiras. Foto: Ricardo Galhardo/iGManifestantes estão perto da Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGManifestantes se reúnem em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos, onde queimaram um boneco . Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes queimam boneco em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes carregam um boneco que será queimado em frente a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCara que os representantes do Sindicato dos Metroviários entregará para a Secretaria de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloOrganizadores se preocupam em relação a presença de grupos radicais e atos de vandalismo pois o objetivo é fazer um protesto pacífico. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes saem do Vale do Anhangabaú e andam pelas ruas do centro de São Paulo. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCapitão Giampaolo decidiu por conta própria colocar uma câmera no peito para "registro das manifestações". Foto: Renan Truffi/iG São Paulo"Ato em São Paulo será diferente dos protestos de junho", diz integrante do MPL. Foto: Renan Truffi/iG São PauloManifestantes começam a lotar Vale do Anhangabaú. Manifestação é contra corrupção no sistema de transportes de SP. Foto: Renan Truffi/iG São Paulo A manifestação pretende passar pelas sedes do Ministério Público Estadual e Defensoria Pública até chegar na Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos. Foto: Renan Truffi/iG São PauloEssa é a primeira manifestação convocada pelo MPL em São Paulo desde a série de protestos organizados pelo grupo no mês de junho. Foto: Renan Truffi/iG São PauloIntegrantes do Movimento Passe Livre (MPL) em parceria com o Sindicato dos Metroviários realizam protesto contra a corrupção e por um transporte público de qualidade. Foto: Futura PressManifestantes começam a se reunir no Vale do Anhangabaú. Foto: Renan Truffi/iG São PauloCerca de 15 integrantes do Movimento Passe Livre estão reunidos no Vale do Anhangabaú . Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGBandeira do Sindicato dos Metroviários de São Paulo no Vale do Anhangabaú. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG


As duas maiores capitais do Brasil, assim como Belo Horizonte e Porto Alegre, estão entre as cidades onde onde o "Não Vai Ter Copa" começou a tomar corpo já no início do mês, nas manifestações desencadeadas após a repressão policial ao rolezinho do Shopping Itaquera, na zona leste de capital paulista e a decisões judiciais que impediram a realização do encontro em outros centros comerciais.

O apoio às reuniões de adolescentes mobilizou integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST)  e da Uneafro em São Paulo e atraiu dezenas de ativistas que promoveram um baile funk com churrasquinho em frente ao shopping Leblon, um dos mais sofisticados do Rio. 


Leia tudo sobre: protestonão vai ter copamanifestação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas