Planalto diz que investiga caso de mancha em lago de Brasília

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

De acordo com inspeção feita nessa terça-feira (21) não é possível concluir qual é a origem da mancha

Agência Brasil

A Secretaria-Geral da Presidência da República divulgou, há pouco, nota dizendo que não é possível dizer com certeza que a origem da mancha de óleo detectada na última sexta-feira (17) no Lago Paranoá tenha sido a caldeira do restaurante do Anexo IV do Palácio do Planalto, sede do governo federal. A nota informa que o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) fez ontem (21) uma inspeção no local, um dos principais cartões postais do Distrito Federal. De acordo com a secretária-geral do Ibram, Renata Fortes Fernandes, não é possível concluir qual é a origem da mancha.

Conheça a home do Último Segundo

“As declarações do secretário do Meio Ambiente do Distrito Federal, Eduardo Brandão, são precipitadas – somente após as análises químicas do óleo será possível ter uma conclusão tecnicamente consistente. A caldeira que pode ser a origem do vazamento foi preventivamente desativada, e a mancha de óleo imediatamente contida na própria sexta-feira, minimizando seu impacto, não tendo sido constatada nenhuma morte de peixes em função do incidente”, diz um trecho da nota.

Brandão confirmou hoje que a mancha de óleo foi causada por um vazamento de óleo do restaurante do Palácio do Planalto.

Leia tudo sobre: manchaóleoplanaltobrasília

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas