JK Iguatemi obteve na semana passada liminar que prevê multa de R$ 10 mil para participantes de eventos do gênero

Para impedir a entrada de manifestantes que se aglomeraram do lado de fora, o shopping JK Iguatemi, um dos mais luxuosos de São Paulo, fechou as portas no começo da tarde deste sábado (18).

De farra a protesto, rolezinho se nacionaliza
Vídeo: polícia usa bala de borracha e gás para acabar com rolezinho

A manifestação foi uma reação à obtenção de liminar, na semana passada, impedindo a realização de um rolezinho marcado por jovens para o local sob pena de multa de R$ 10 mil para os participantes.

Munidos de instrumentos musicais e megafones, os ativistas foram observados por clientes e funcionários do shopping.

Em nota, a Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) disse ser a favor das liminares para evitar os rolezinhos sob a argumentação de que esses eventos assustam clientes e prejudicam as vendas.

"A Associação é favorável à criação de espaços públicos ou disponibilidade em espaços existentes para que atividades sociais e culturais possam ser realizadas de forma segura e sem prejuízo aos outros cidadãos", afirma o texto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.