Shoppings pedem para bloquear páginas do Facebook sobre rolezinho

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Postagens faziam referência a atos de vandalismo e uso de drogas. Entidade afirma que centros comerciais calculam prejuízo provocado pelos encontros e nega discriminação

Para evitar a realização de rolezinhos, shoppings de São Paulo pediram o bloqueio de páginas do Facebook com convocação para o evento, de acordo com Luiz Fernando Veiga, presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). Veiga, no entanto, não soube informar quais shoppings conseguiram tirar as páginas do ar e se houve intervenção judicial, segundo o jornal Folha de S. Paulo. "Escutei isso de dois ou três associados que pediram a retirada de informações", afirmou.

Conheça a home do Último Segundo

“É crueldade de classe tratar rolezinho como arrastão”

"Tem gente infiltrada nesses rolezinhos"

Ao menos 11 jovens foram detidos e levados para delegacia neste sábado (11), após rolezinho no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloAfastados pela polícia com tiros e bomas de efeito moral, garotos se munem de pedaços de pau para se defender. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGPor uma rede social, adolescentes marcaram rolezinho no shopping Itaquera, zona leste de São Paulo. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloPor volta das 17h, os grupos começaram a chegar ao centro comercial na zona leste de São Paulo. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloNos encontros, os adolescentes ostentam roupas caras e flertam com as meninas. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloPolícia acompanha movimento após jovens marcarem rolezinho no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloCom medo do grande número de participantes do encontro, comerciantes começaram a fechar as lojas. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloLojas são fechadas durante rolezinho marcado no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloJovens fazem rolezinho no shopping Itaquera. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São PauloPoliciais detêm jovens que participavam de rolezinho neste sábado (11). Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iG São Paulo

Segundo ele, as postagens de participantes faziam referência a atos de vandalismo e uso de drogas. Mesmo sem as páginas do Facebook, ele acredita que os atos podem ser organizados por outras redes, como o Whatsapp.

Pelo mundo: Rolezinhos são realidade há anos em shoppings dos EUA

Música: A trilha sonora do "rolezinho"

Comportamento: Rolezinho no shopping "é para pegar mulher”

Os rolezinhos são combinados pelas redes sociais e reúnem adolescentes para flertar, ouvir música e ostentar roupas caras. Os encontros, no entanto, têm assustado consumidores e lojistas por conta da gritaria e do corre-corre. Os shopping alegam que devem manter a calma e tranquilidade dos funcionários e frequentadores. Segundo o presidente da Abrasce, os shoppings já contabilizam prejuízos provocados pelas reuniões.

Veja também:

Polícia usa bala de borracha e spray para acabar com rolezinho em shopping

Vídeos mostram rolezinho no shopping antes da repressão policial

Assista ao corre-corre do último sábado (11) no Shopping Itaquera:

Veiga disse também que não há uma orientação da entidade para que os estabelecimentos recorram à Justiça em busca de liminares que evitem a realização do evento, como já fizeram o Metrô Itaquera, JK Iguatemi e Campo Limpo. As medidas impedem que adolescentes desacompanhados entrem nos centros comerciais. O empresário nega que haja discriminação de classe por parte dos shoppings. "Filhos de amigos meus que são de classe A também mostraram RG".

Leia tudo sobre: rolezinhoigspsão paulobrasilshopping center

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas