Governo cogita nova contratação de profissionais cubanos

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Até o momento, programa conseguiu recrutar 6,6 mil médicos. Meta é que programa tenha 13 mil profissionais

Agência Estado

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou que uma nova contratação de médicos cubanos, por meio da cooperação com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), poderá ser feita nos próximos meses, para atingir a meta de 13 mil profissionais no Mais Médicos assumida pelo governo. "Se necessário, traremos. A avaliação tem sido muito positiva", disse.

Conheça a home do Último Segundo

Até o momento, o programa conseguiu recrutar 6,6 mil profissionais, a maioria proveniente da cooperação com a Opas. Padilha afirmou que vai esperar até início de fevereiro para verificar a adesão de profissionais brasileiros e estrangeiros com diploma validado no Brasil à chamada individual para preenchimento das vagas.

Há também a possibilidade de profissionais que concluíram o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), um programa que direciona médicos brasileiros para áreas consideradas mais carentes, declararem se aceitam a migração para o Mais Médicos. Os postos remanescentes, completou, serão ocupados por profissionais da cooperação com governo de Cuba ou outra que possa surgir.

Leia tudo sobre: mais médicoscontrataçãomédicos cubanosgoverno

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas